Notícias/Artigos

Blog

Acabar com micose na unha: o guia completo para descobrir isso de vez!

Em uma entrevista para o programa ‘Viver é Melhor’, dei uma entrevista completa sobre o que é e como acabar com micose, trazendo informações completas sobre o assunto para quem ainda não entende como a doença funciona. Resolvi trazer esse conteúdo aqui para o blog também. Aproveite a leitura!

Você está com manchas vermelhas na pele, seus dedos estão descamando e as unhas descascando? Está sentindo coceira constante na cabeça e queda de cabelo?

Se você não sabe o que pode ser e está preocupado com tudo isso, saiba que esses são sintomas da micose.

De acordo com o Observatório Nacional de Onicomicose, um dos tipos mais prevalentes é a micose de unha.

Por isso, resolvi trazer informações sobre como acabar com micose e outras informações essenciais para entender o assunto de uma vez por todas. Curiosa? É só continuar a leitura!

 

O que é?

A micose é uma doença infecciosa, causada por fungos. Existem vários tipos de fungos e eles podem pegar na pele, em diferentes lugares.

É possível ter micose, por exemplo, no couro cabeludo, na unha, no corpo, na virilha, na barba etc. Cada um desses lugares vai ter uma denominação diferente e um tipo de tratamento um pouco diferente também.

 

Pergunta: Nessas regiões que podemos ter micose, percebemos algumas características em comum, como: lugares mais úmidos e mais escondidos. Essas são características da região onde mais podemos ter micose?

O fungo gosta de ambientes quentes e úmidos. Então, normalmente, é o lugar em que mais temos micose, mas podemos ter micose em qualquer parte da pele.

Existem fungos que são mais específicos dessas regiões quentes e úmidas, enquanto outros são mais específicos para outras áreas com características diferentes.

Há tipos diferentes de micose e também de fungos. A maior parte das micoses é causada por fungos especialistas em comer a queratina (proteína que forma a nossa pele, cabelo e unhas) de qualquer parte do corpo, chamados de dermatófitos.

 

Pergunta: Esse tipo de fungo tem alguma preferência por tipo de pele ou região?

Não, esse fungo pode ficar em qualquer lugar da pele, mas vai ter uma facilidade maior de penetrar seguindo algumas características próprias de cada local da pele.

Por exemplo: os pés são lugares em que os fungos mais gostam de infectar, por várias características (como o fato de calçarmos sapatos, não usar meias e repetir o mesmo sapato várias vezes seguidas).

Isso acaba deixando o ambiente quente e úmido, que são as características preferidas deles. Além disso, o próprio sapato tem restos de pele, então o fungo não morre; ele fica lá esperando para voltar e se alimentar.

 

Pergunta: Há tipos diferentes de micose?

Sim. Temos algumas micoses chamadas de micoses profundas. O dermatologista também trata essa doença, mas ela não é a micose comum do dia a dia.

Geralmente, quando falamos em micose, estamos falando das superficiais, que são as causadas principalmente pelos fungos dermatófitos, mas que também podem ser causadas por fungos presentes em animais de estimação e podem ser transmitidos para os humanos mais próximos.

Já as micoses profundas são mais raras, mais graves e dependem de contato com substâncias na natureza. Então, é mais difícil de pegar.

A mais comum dentre as raras é a esporotricose, que deve até uma epidemia no Rio de Janeiro em 2019, fica nos espinhos das rosas e também podem ser transmitidas pelos gatos. Mas essa é uma micose profunda e não é sobre ela que vamos falar hoje.

 

Pergunta: Quem faz esses diagnósticos e tratamentos para acabar com micose é sempre o dermatologista?

Sim, porque elas podem se assemelhar com outras doenças que não são infecciosas e não são micoses e que precisam de tratamentos totalmente diferentes.

Por isso, o dermatologista é o médico indicado nesse caso. Falei sobre isso, inclusive, nesse outro artigo sobre como acabar com micose.

 

Pergunta: Quais são os tipos de agravamentos de uma micose se ela não for tratada?

Em um paciente diabético, por exemplo, ela pode ser o caminho de entrada para uma infecção bacteriana (como a erisipela, por exemplo).

Mesmo para pacientes que não têm esses e outros problemas de saúde, a micose pode ser uma porta de entrada para doenças mais graves.

Fora isso, é importantíssimo acabar com micose fazendo o tratamento certo e acompanhado pelo médico. Até porque essa doença interfere na qualidade de vida e causa desconforto.

Na micose dos pés, uma das mais comuns, os pacientes, muitas vezes, não sabem que têm, já que alguns possuem sintomas mais leves (como o pé seco e descamativo).

Independente de sintomas mais leves, é necessário tratar sempre, porque isso pode afetar as unhas e o impacto disso é muito grande (vamos falar disso mais à frente).

 

Pergunta: Quando falamos que é uma inflamação, como isso acontece? Entramos em contato com o fungo e o que ele começa a causar na nossa pele para a gente ter essa resposta inflamatória?

O fato de ter um microorganismo que não é normal (patogênico, que está te agredindo) na flora cutânea, no meio desses nossos outros microorganismos que convivem em harmonia, criamos uma resposta contra ele.

Essa resposta é uma inflamação do organismo para tentar se livrar do fungo. Não conseguimos, necessariamente, cumprir esse objetivo, mas temos dispêndio de energia, proteína e das partes nutricionais para tentar criar essa reação contra o fungo.

Além disso, não tratar e acabar com micose do jeito certo pode fazer com que esse processo se arraste por mais tempo e nosso sistema imunológico começa a cansar de lutar por tanto tempo.

Temos, por exemplo, a homeostase. Ela representa o nosso organismo funcionando perfeitamente e o fato de ter uma micose acaba perturbando a homeostase.

Não sabemos ainda quais seriam todas as consequências, mas isso perturba a ordem normal, a flora normal que temos no organismo e isso pode sim levar ao surgimento de outras doenças mais à frente.

 

O que falta para acabar com micose?

Se você ainda tem dúvidas sobre acabar com micose, precisa conferir alguns outros artigos que podem te ajudar.

Listei os top 5 posts sobre o assunto para você entender por completo a doença e saber qual atitude tomar. Confira:

Micose de unha: o que é e como identificar se é o seu caso
Melhor tratamento para micose: local ou oral? Veja aqui!
Câncer de unha pode ser confundido com micose: saiba a diferença
10 coisas que você precisa saber sobre micose de unha
5 dicas para evitar micose de unha

E então, ainda com dúvidas? É simples: deixe um comentário, que eu te respondo o mais rápido que puder. Espero que tenham gostado do conteúdo!

Na próxima semana, sai a parte 2 do guia sobre como acabar com micose. Para não perder, é só deixar seu e-mail ao fim dessa página e receber os avisos em primeira mão.

Até mais!

P.S.: Você pode me seguir também nas redes sociais, como Instagram e LinkedIn para ficar por dentro de outros conteúdos bacanas! <3

Gostou ? Compartilhe!

Sem Comentários

Deixe um Comentário