Notícias/Artigos

Blog

No dia 18 de outubro comemora-se o dia do médico.

E onde será que eu estava nesse dia que nem pude agradecer às inúmeras – e lindíssimas – mensagens de parabéns que recebi?

Na verdade, eu fiquei uma semana completamente desconectada, durante um tratamento com o programa de controle de estresse do excelente spa médico Lapinha.

E isso me trouxe duas reflexões que gostaria de compartilhar com vocês.

A primeira é óbvia: médicos estão em risco iminente de esgotamento, especialmente aqueles que trabalham em grandes centros urbanos, como é o caso da cidade de São Paulo.

Temos que nos cuidar!

É muito comum e, ao mesmo tempo, perigoso para aqueles que trabalham com saúde arriscar a nossa própria com o objetivo de promovê-la em outras pessoas.

No entanto, percebam que baita contrassenso!!!

É preciso impor limites, observar o tempo de descanso e lazer. Não somos super-humanos, infelizmente! Temos limitações e aceitá-las e respeitá-las é o melhor caminho!

A outra é mais sutil e muito profunda.

Os médicos têm um pouco de ciúmes da medicina. Qualquer iniciativa feita por não médicos desperta uma certa antipatia da classe.

E olha a ironia do destino: o spa Lapinha – o primeiro spa médico do Brasil – foi criado por uma senhora não médica que já tinha mais de 60 anos de idade: a dona Margarida Bornschein Langer.

Ela estava doente e foi curada pela medicina naturista após ter feito uma viagem com esse objetivo para a Suíça.

Atualmente é administrado pelo neto da dona Margarida, o senhor Dieter Brepohl, e é um centro de excelência, e que já existe há mais de 45 anos!

Conta com uma equipe de primeira de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, educadores físicos, nutricionistas, cozinheiras, massagistas etc.

O local fica a pouco mais de uma hora de Curitiba e é localizado em um verdadeiro paraíso de 550 hectares, na região rural do município da Lapa, Paraná.

A água é potável e alcalina, já o solo é livre de pesticidas e adubos químicos.
Tudo o que consumimos na Lapinha é orgânico e produzido ali. Além disso, há diversos tratamentos hidroterápicos e de fisioterapia. Tudo respeitando o biorritmo e aliado ao exercício físico.

Os celulares ficam desligados e as pessoas oram e agradecem a Deus antes do almoço e do jantar!!!!

Nesse ambiente incrível, pude me desconectar do mundo, desacelerar e encontrar novamente meu ritmo biológico natural.

Uma semana que me renovou completamente. E a minha única tristeza foi não ter ficado mais tempo! Voltarei, com certeza! Todo mundo merece – e precisa de – uma temporada de detox!

A conclusão é que, muitas vezes, pessoas curam pessoas e atitudes geram uma corrente de mudanças que irão impactar diretamente a nossa saúde física, psíquica e mental!

Feliz Dia do médico, dona Margarida!!! Sou eternamente grata à senhora! Que Deus a tenha em bom lugar! E o meu muitíssimo obrigada ao senhor Dieter por manter e reinventar esse lugar fantástico! Que Deus os abençoe sempre!

Seguem fotos do paraíso.

PS: se forem para lá, digam que fui eu que indiquei!!

LEIA MAIS

A barba está na moda!

Já chamada de maquiagem do homem, a barba é capaz de adicionar personalidade à aparência deles e está fazendo cada vez mais sucesso.

No entanto, é preciso saber cuidar da barba. E é sobre isso que iremos conversar hoje.

Como alguns de vocês devem saber, essa é uma região sujeita ao surgimento da caspa, portanto é importante que aqueles que sofrem com esse problema usem um xampu anticaspa para lavar a barba diariamente.

A limpeza diária garante a higiene e evita o surgimento dessa doença, que pode impactar muito a aparência.

Outra dica é que os pelos sejam aparados periodicamente, para que todos fiquem do mesmo tamanho, garantindo um visual mais arrumado, independentemente do estilo da barba.

Pelos ásperos podem se beneficiar muito do uso de condicionadores específicos para a área.

Na falta deles, algumas linhas para a caspa contam com condicionadores para uso no couro cabeludo, que podem ser utilizados sem medo na área da barba, com a vantagem de que ainda hidratam a pele!

Querem saber mais? Confiram esta entrevista que concedi para o Jornal Zero Hora sobre esse tema.

LEIA MAIS

Roer as unhas é um hábito que pode causar problemas sérios no crescimento das unhas, como infecção do aparelho ungueal. Sabia mais aqui.

A maior parte dos pacientes que roem as unhas procuram o médico dermatologista querendo melhorar a aparência delas.

No entanto, não são todos que têm consciência de que é o hábito de roer as unhas que está por trás disso!

Alguns até sabem que roer prejudica a aparência das unhas, mas custam a admitir para o médico que têm esse hábito, seja por vergonha, seja por acreditarem que exista uma forma de continuarem roendo e – mesmo assim – continuarem com unhas bonitas e saudáveis.

No entanto, isso não é possível!

Só conseguimos tratar as unhas se o paciente se comprometer a parar de roer e – desde que – ainda não tenha prejudicado a matriz ou o leito de forma definitiva.

O hábito de roer as unhas pode levar à infecção do aparelho ungueal, com surgimento de pus que, por sua vez, pode lesar algumas estruturas, danificando de vez a formação da unha!

Se você costuma roer as unhas e notou o aparecimento de calor, vermelhidão e dor na ponta dos dedos, é aconselhável procurar o especialista o quanto antes para iniciar o tratamento com antibióticos adequados, pois a manutenção desse quadro pode ser muito prejudicial, como já explicado!

Falei sobre esse assunto recentemente com a reportagem da Folha de S. Paulo, para a sessão Saúde Responde, e dei dicas sobre como parar de roer.

Gostaram? Espero que vocês tenham gostado e, se vocês ficaram com mais dúvidas, podem me seguir nas redes sociais e lá eu vou esclarecer mais dúvidas para você! E para ter um atendimento exclusivo sobre o assunto, mande uma mensagem aqui, para o nosso whatsapp!

Tags:
LEIA MAIS

Na noite dessa última quarta-feira, participei de um evento científico a distância para médicos dermatologistas e falei sobre a síndrome das unhas frágeis.

Trata-se de um problema muito comum no consultório dermatológico, sendo que, nos Estados Unidos e na Europa, ele acomete cerca de 20% da população.

Talvez no Brasil esse número seja ainda maior, afinal, nós somos o maior mercado consumidor de esmaltes do mundo! E o uso de esmaltes está associado ao problema!

O tratamento depende muito da orientação que fazemos às pacientes, porque vários hábitos ajudam a perpetuar o problema.

É fundamental, por exemplo, manter as unhas curtas e evitar retirar as cutículas.

A alimentação também é um ponto importante: é fundamental aumentar a quantidade de proteínas nas refeições! A unha é feita de proteínas e precisa de matéria-prima para pode ser fabricada.

Além disso, todas as células que estão se dividindo rapidamente também precisam de energia, e algumas vitaminas e minerais ajudam na geração dessa energia a partir do alimento, a saber: o complexo B, o ferro e a biotina!

Para saber mais sobre esse assunto, clique aqui.

LEIA MAIS

Você conhece o termo positive ageing?

Positive ageing é um conceito bastante importante no meio dermatológico que poderia ser traduzido por “envelhecimento positivo”.

Para entender melhor, considere isto: há uma máxima que diz que o envelhecimento é inexorável, porém “tornar-se velho” é algo opcional. E o envelhecimento positivo vai bem de encontro a isso!

Hoje em dia, a medicina nos brinda com diversas técnicas e estratégias terapêuticas que nos permitem prevenir e contornar os efeitos negativos do passar dos anos.

O conjunto dessas atitudes e medidas também ganhou um termo técnico em inglês: prejuvenation.

Prejuvenation

Prejuvenation seria uma fusão de prevenção e rejuvenescimento e está associado ao conceito de que agir preventivamente pode nos ajudar – e muito – a envelhecer de forma positiva.

Isso implica em benefícios internos que irão refletir na saúde e beleza da pele, atuando de forma significativa, inclusive na melhoria dos próprios resultados dos procedimentos estéticos.

A prática de esportes, a meditação, a nutrição e a suplementação têm muito a acrescentar nesse sentido!

A busca por procedimentos estéticos menos invasivos e com efeitos mais naturais, como estimuladores de colágeno, preenchimentos, aplicações de ácidos, radiofrequência e laser, têm aumentado bastante!

Mas é preciso entender que eles todos fazem parte de um plano de tratamento! Cabe ao médico dermatologista, em conjunto com o paciente, traçar uma estratégia global, em busca do melhor resultado possível para aquela pessoa em particular!

E isso leva em conta diversos fatores, inclusive o econômico!

O resultado de tudo isso fica evidente quando olhamos mulheres maduras que conseguem manter o frescor da juventude de forma harmônica e natural, como é o caso de algumas atrizes e modelos famosas.

No entanto, mesmo nesse meio e apesar de dinheiro não ser o problema aqui, vemos também muitos exemplos catastróficos.

Como fazer para envelhecer bem?

É fundamental compreender o conceito de prejuvenation e positive ageing em vez de se entregar a diversos procedimentos estéticos sem planejamento e – muitas vezes – com profissionais diferentes, em busca de resultados imediatos ou preço mais barato. Lembre-se que a escolha de um especialista bem formado está na base do sucesso de qualquer tratamento!

E vamos envelhecer de forma positiva!

 

LEIA MAIS

Pesquisadores da Califórnia isolaram um fator de virulência da bactéria P acnes, envolvida no surgimento da acne vulgar.

Depois de terem feito isso, conseguiram desenvolver uma vacina contra esse fator!

Essa vacina foi testada em camundongos e na pele humana (fora do ser humano), mostrando que ela inibe a proliferação da bactéria e a inflamação decorrente da sua presença.

Ainda restam inúmeras perguntas acerca de qual o real papel desse fator de virulência e se a vacina irá realmente funcionar em humanos, reduzindo o impacto da acne inflamatória, mas os cientistas estão bastante animados diante dessa perspectiva e nós também!

Gostaram? Esse foi o tema de diversas reportagens em que participei na semana passada. Veja uma delas aqui.

LEIA MAIS

Palestrei em Curitiba, no último feriado (07), sobre as manchas nas unhas, no Congresso Brasileiro de Dermatologia. 

Você sabia que algumas doenças podem manchar as unhas? Isso é chamado de cromoníquia (cromo de cor; níquia de unha).

É o caso das manchas brancas, escuras, amarelas, vermelhas, roxas, azuis, verdes e laranjas. Eu já falei sobre esse mesmo assunto neste post.

A causa mais comum de manchas brancas nas unhas é o trauma da matriz! Evite remover as cutículas se você tem esse problema.

Já a causa mais comum de unha escura também é o trauma, especialmente se tiver presente em mais de uma unha, em uma pessoa que tem facilidade de se bronzear!

Caso seja em uma unha só: procure o médico dermatologista! Já falamos sobre o risco escuro que surge nas unhas aqui.

As amarelas e as verdes têm a ver com infecções e merecem um tratamento com dermatologista porque há diferenciais importantes e é necessário o uso de antibióticos.

As unhas vermelhas também podem surgir após trauma, mas, frequentemente, estão associadas a doenças e devem ser acompanhadas e tratadas pelo dermatologista, especialmente se acompanhadas de dor!

Veja mais sobre unhas doloridas aqui.

As unhas azuis são raras e estão associadas a uma reação causada por remédios, mas podem significar tumores benignos e malignos, especialmente quando presentes em um único dedo.

As manchas roxas nas unhas geralmente indicam a presença de um hematoma, mas se a unha não crescer saudável é mais um motivo para buscar ajuda!

Veja a explicação aqui.

Já teve alguma dessas manchas? Conta aqui pra gente nos comentários!!

LEIA MAIS

Este ano, o Congresso Brasileiro de Dermatologia aconteceu em Curitiba, entre os dias 6 e 9 de setembro.

Foi uma oportunidade incrível de atualização científica para diversos colegas dermatologistas, e eu pude participar com três aulas! Falei sobre as alterações de cor das unhas, sobre marketing digital e, também, sobre o futuro da telemedicina e suas perspectivas no Brasil.

Seguem fotos do evento:

LEIA MAIS

Sempre que possível optamos pelo tratamento das unhas encravadas com fenol, devido à melhor recuperação e conforto para o paciente no período pós-operatório.

O fenol é uma substância cáustica que provoca queimadura e destruição da matriz ou fábrica da unha. Ele é aplicado na matriz após o corte do canto com esse objetivo.

Dessa forma, o canto vai parar de ser fabricado e, assim, teremos um excelente resultado tanto do ponto de vista estético como funcional.

Uma vez que, nessa cirurgia, não são necessários pontos, a dor é muito menor! Além disso, o fenol tem a propriedade de “enganar” as terminações nervosas e – por esse motivo também – os pacientes, às vezes, observam um formigamento temporário no pós-operatório (ou seja: desaparece com o passar do tempo).

Outra coisa que costuma acontecer nos primeiros dias após o procedimento é uma inflamação discreta e a saída de um líquido claro.

Trata-se da queimadura causada pelo fenol! Isso não deve gerar angústia ou preocupação, pois faz parte do esperado!

É por esse motivo que muitos médicos optam em deixar os pacientes com antibióticos após o procedimento: essa queimadura, aliada à “aflição” do paciente em realizar a higienização adequada da ferida, pode levar a uma infecção do local da cirurgia.

No próximo post vamos falar dos cuidados no pós-operatório!

Espero que tenham gostado do post. Se tiverem dúvidas, deixem aqui nos comentários!

 

LEIA MAIS

Talvez você nunca tenha ouvido falar sobre isso, mas se chegou até aqui, é possível que você tenha recebido esse diagnóstico e decidiu se informar sobre o que seria essa doença.

O onicomatricoma é um tumor benigno derivado das células da matriz da unha, a fábrica que produz a lâmina, que é a parte dura.

Portanto, a unha que vai ser formada a partir dele vai ser um pouco mais grossa que a unha normal, uma vez que a estrutura que dará origem a ela se apresenta proliferada.

Em geral, temos um espessamento em faixa na região correspondente à presença do tumor. Na maioria das vezes essa região da unha estará espessada e amarelada ou esbranquiçada.

Em algumas situações, no entanto, a unha fica escurecida, porque alguns tumores dessa região podem exibir essa característica.

Além disso, é importante frisar que a presença de micose não afasta esse diagnóstico e o onicomatricoma pode, inclusive, facilitar a instalação do fungo.

Portanto, micoses que não melhoram estão restritas a uma parte da unha e/ou exibem abaulamento da dobra proximal devem ser investigadas com ultrassonografia ou ressonância magnética para confirmar a presença do tumor.

O tratamento desse tipo de lesão consiste na exposição da matriz, com corte da região proliferada, que é enviada para exame histopatológico. Esse exame irá confirmar o diagnóstico de onicomatricoma.

Em geral, o procedimento deixa sequelas mínimas, permite o diagnóstico e resolve o quadro.

LEIA MAIS