Notícias/Artigos

Blog

Você conhece o termo positive ageing?

Positive ageing é um conceito bastante importante no meio dermatológico que poderia ser traduzido por “envelhecimento positivo”.

Para entender melhor, considere isto: há uma máxima que diz que o envelhecimento é inexorável, porém “tornar-se velho” é algo opcional. E o envelhecimento positivo vai bem de encontro a isso!

Hoje em dia, a medicina nos brinda com diversas técnicas e estratégias terapêuticas que nos permitem prevenir e contornar os efeitos negativos do passar dos anos.

O conjunto dessas atitudes e medidas também ganhou um termo técnico em inglês: prejuvenation.

Prejuvenation

Prejuvenation seria uma fusão de prevenção e rejuvenescimento e está associado ao conceito de que agir preventivamente pode nos ajudar – e muito – a envelhecer de forma positiva.

Isso implica em benefícios internos que irão refletir na saúde e beleza da pele, atuando de forma significativa, inclusive na melhoria dos próprios resultados dos procedimentos estéticos.

A prática de esportes, a meditação, a nutrição e a suplementação têm muito a acrescentar nesse sentido!

A busca por procedimentos estéticos menos invasivos e com efeitos mais naturais, como estimuladores de colágeno, preenchimentos, aplicações de ácidos, radiofrequência e laser, têm aumentado bastante!

Mas é preciso entender que eles todos fazem parte de um plano de tratamento! Cabe ao médico dermatologista, em conjunto com o paciente, traçar uma estratégia global, em busca do melhor resultado possível para aquela pessoa em particular!

E isso leva em conta diversos fatores, inclusive o econômico!

O resultado de tudo isso fica evidente quando olhamos mulheres maduras que conseguem manter o frescor da juventude de forma harmônica e natural, como é o caso de algumas atrizes e modelos famosas.

No entanto, mesmo nesse meio e apesar de dinheiro não ser o problema aqui, vemos também muitos exemplos catastróficos.

Como fazer para envelhecer bem?

É fundamental compreender o conceito de prejuvenation e positive ageing em vez de se entregar a diversos procedimentos estéticos sem planejamento e – muitas vezes – com profissionais diferentes, em busca de resultados imediatos ou preço mais barato. Lembre-se que a escolha de um especialista bem formado está na base do sucesso de qualquer tratamento!

E vamos envelhecer de forma positiva!

 

LEIA MAIS

Pesquisadores da Califórnia isolaram um fator de virulência da bactéria P acnes, envolvida no surgimento da acne vulgar.

Depois de terem feito isso, conseguiram desenvolver uma vacina contra esse fator!

Essa vacina foi testada em camundongos e na pele humana (fora do ser humano), mostrando que ela inibe a proliferação da bactéria e a inflamação decorrente da sua presença.

Ainda restam inúmeras perguntas acerca de qual o real papel desse fator de virulência e se a vacina irá realmente funcionar em humanos, reduzindo o impacto da acne inflamatória, mas os cientistas estão bastante animados diante dessa perspectiva e nós também!

Gostaram? Esse foi o tema de diversas reportagens em que participei na semana passada. Veja uma delas aqui.

LEIA MAIS

Palestrei em Curitiba, no último feriado (07), sobre as manchas nas unhas, no Congresso Brasileiro de Dermatologia. 

Você sabia que algumas doenças podem manchar as unhas? Isso é chamado de cromoníquia (cromo de cor; níquia de unha).

É o caso das manchas brancas, escuras, amarelas, vermelhas, roxas, azuis, verdes e laranjas. Eu já falei sobre esse mesmo assunto neste post.

A causa mais comum de manchas brancas nas unhas é o trauma da matriz! Evite remover as cutículas se você tem esse problema.

Já a causa mais comum de unha escura também é o trauma, especialmente se tiver presente em mais de uma unha, em uma pessoa que tem facilidade de se bronzear!

Caso seja em uma unha só: procure o médico dermatologista! Já falamos sobre o risco escuro que surge nas unhas aqui.

As amarelas e as verdes têm a ver com infecções e merecem um tratamento com dermatologista porque há diferenciais importantes e é necessário o uso de antibióticos.

As unhas vermelhas também podem surgir após trauma, mas, frequentemente, estão associadas a doenças e devem ser acompanhadas e tratadas pelo dermatologista, especialmente se acompanhadas de dor!

Veja mais sobre unhas doloridas aqui.

As unhas azuis são raras e estão associadas a uma reação causada por remédios, mas podem significar tumores benignos e malignos, especialmente quando presentes em um único dedo.

As manchas roxas nas unhas geralmente indicam a presença de um hematoma, mas se a unha não crescer saudável é mais um motivo para buscar ajuda!

Veja a explicação aqui.

Já teve alguma dessas manchas? Conta aqui pra gente nos comentários!!

LEIA MAIS

Este ano, o Congresso Brasileiro de Dermatologia aconteceu em Curitiba, entre os dias 6 e 9 de setembro.

Foi uma oportunidade incrível de atualização científica para diversos colegas dermatologistas, e eu pude participar com três aulas! Falei sobre as alterações de cor das unhas, sobre marketing digital e, também, sobre o futuro da telemedicina e suas perspectivas no Brasil.

Seguem fotos do evento:

LEIA MAIS

Sempre que possível optamos pelo tratamento das unhas encravadas com fenol, devido à melhor recuperação e conforto para o paciente no período pós-operatório.

O fenol é uma substância cáustica que provoca queimadura e destruição da matriz ou fábrica da unha. Ele é aplicado na matriz após o corte do canto com esse objetivo.

Dessa forma, o canto vai parar de ser fabricado e, assim, teremos um excelente resultado tanto do ponto de vista estético como funcional.

Uma vez que, nessa cirurgia, não são necessários pontos, a dor é muito menor! Além disso, o fenol tem a propriedade de “enganar” as terminações nervosas e – por esse motivo também – os pacientes, às vezes, observam um formigamento temporário no pós-operatório (ou seja: desaparece com o passar do tempo).

Outra coisa que costuma acontecer nos primeiros dias após o procedimento é uma inflamação discreta e a saída de um líquido claro.

Trata-se da queimadura causada pelo fenol! Isso não deve gerar angústia ou preocupação, pois faz parte do esperado!

É por esse motivo que muitos médicos optam em deixar os pacientes com antibióticos após o procedimento: essa queimadura, aliada à “aflição” do paciente em realizar a higienização adequada da ferida, pode levar a uma infecção do local da cirurgia.

No próximo post vamos falar dos cuidados no pós-operatório!

Espero que tenham gostado do post. Se tiverem dúvidas, deixem aqui nos comentários!

 

LEIA MAIS

Talvez você nunca tenha ouvido falar sobre isso, mas se chegou até aqui, é possível que você tenha recebido esse diagnóstico e decidiu se informar sobre o que seria essa doença.

O onicomatricoma é um tumor benigno derivado das células da matriz da unha, a fábrica que produz a lâmina, que é a parte dura.

Portanto, a unha que vai ser formada a partir dele vai ser um pouco mais grossa que a unha normal, uma vez que a estrutura que dará origem a ela se apresenta proliferada.

Em geral, temos um espessamento em faixa na região correspondente à presença do tumor. Na maioria das vezes essa região da unha estará espessada e amarelada ou esbranquiçada.

Em algumas situações, no entanto, a unha fica escurecida, porque alguns tumores dessa região podem exibir essa característica.

Além disso, é importante frisar que a presença de micose não afasta esse diagnóstico e o onicomatricoma pode, inclusive, facilitar a instalação do fungo.

Portanto, micoses que não melhoram estão restritas a uma parte da unha e/ou exibem abaulamento da dobra proximal devem ser investigadas com ultrassonografia ou ressonância magnética para confirmar a presença do tumor.

O tratamento desse tipo de lesão consiste na exposição da matriz, com corte da região proliferada, que é enviada para exame histopatológico. Esse exame irá confirmar o diagnóstico de onicomatricoma.

Em geral, o procedimento deixa sequelas mínimas, permite o diagnóstico e resolve o quadro.

LEIA MAIS
Recentemente fui convidada a falar sobre micropigmentação e técnicas de despigmentação no Domingo Espetacular. Esse post é para você, que fez micropigmentação nas sobrancelhas e detestou o resultado! É a segunda vez que participo do programa. Da primeira vez falei sobre as olheiras e seus tratamentos. Confira aqui. Aliás, temos outros posts sobre micropigmentação de olheiras, bem como participações sobre esse tema na televisão. Confira neste link. As técnicas mencionadas na reportagem são o uso do laser e da solução de salina com o auxílio do microagulhamento. Há vários tipos de laser no mercado, com preços e número de sessões que variam conforme o aparelho empregado. Consulte sempre um médico dermatologista para que o resultado desse procedimento seja satisfatório! Outras opções não citadas são os peelings e a conduta expectante (que significa aguardar, sem fazer nada, além de observar), já que a micropigmentação, quando feita de forma correta, é muito mais superficial que a tatuagem e tende a sair com o tempo. Como a reportagem é muito grande, nós fizemos um vídeo com os highligths do programa. O resultado você confere aqui neste post. Aproveite e siga o meu canal no youtube e não esqueça de curtir e compartilhar!
LEIA MAIS

Pode sim!

A micose se dá muito melhor em unhas que possuem o crescimento mais lento, por isso é muito mais frequente em adultos e comum em idosos, mas as crianças não estão livres desse problema.

Em adultos, é comum os fungos se desenvolvem primeiro nos pés e, somente depois de anos, atingirem as unhas.

Em crianças com micose de unha, em geral, essa aparece independentemente da presença de lesões na pele dos pés.

Parece haver uma associação com micose nos pais, nesses casos. Portanto, sempre que uma criança estiver com micose de unha, vale a pena checar o exame dermatológico dos pais.

O diagnóstico pode ser feito por meio do exame dermatológico, complementado pela dermatoscopia e exame micológico direto. Em alguns casos, o médico poderá solicitar o cultivo do fungo antes de introduzir o tratamento (cultura para fungos).

E o tratamento?

Assim como nos adultos, o tratamento da micose das unhas nas crianças também deve ser feito com medicamentos antifúngicos orais. A dose tem a ver com o peso, e o tempo de tratamento varia de 6 a 8 meses, dependendo da unha afetada e da sua taxa de crescimento!

Lembre-se de que, em adultos, esse tempo pode ser muito mais longo!

Não deixe de consultar o médico dermatologista para fazer diagnóstico e tratamento se estiver com micose de unha!

LEIA MAIS

É uma doença inflamatória crônica de causa desconhecida que pode afetar a pele, couro cabeludo, mucosas e as unhas.

O líquen plano ungueal atrapalha a vida dos pacientes que sofrem com esse problema: dificulta as atividades manuais, pode enroscar nas roupas e tem um aspecto cosmético desagradável.

Pode, ainda, cursar com redução da espessura das unhas, estriações verticais, fragilidade das unhas e descolamentos.

Em alguns casos é preciso fazer uma biopsia para confirmar o diagnóstico, pois confunde-se com outras doenças das unhas. Nas demais situações, o diagnóstico é clínico ou feito com o auxílio do dermatoscópio.

Tratamentos para o líquen plano ungueal

Há diversos tratamentos descritos para essa condição, desde medicamentos de uso local, como géis e pomadas, injeções e medicamentos de uso oral.

Infelizmente, em alguns pacientes, o quadro não responde adequadamente ao tratamento, mas isso ocorre na minoria dos casos!

Uma coisa é fundamental: procurar o dermatologista logo no início do quadro, pois é uma doença que tem o potencial de destruir a unha, e o tratamento precoce evita essa complicação em uma boa parte dos casos.

LEIA MAIS