A primeira vez que eu fugi para o meio do mato eu estava pensando no estresse e como ele estava impactando a minha saúde física: dores pelo corpo, sono entrecortado, dificuldade de concentração e até alguns lapsos de memória…

No processo, eu aprendi várias técnicas de relaxamento, adquiri diversos hábitos mais saudáveis e notei uma melhora no padrão do sono e na minha concentração. Minha memória ficou bem melhor e mais confiável!

Mas a surpresa mais agradável foi o impacto que isso tudo teve na minha pele e no meu semblante.

Tudo isso fica claro, quando entendemos que – até mais do que a genética – o impacto do ambiente sobre o envelhecimento da pele é bastante importante neste processo. A esse conjunto de influências ambientais chamamos EXPOSSOMA. E eu coloquei na imagem tudo que está relacionado ao envelhecimento da pele!

 

Percebam quantas coisas podemos alterar quando fazemos uma pausa na nossa programação normal!

Estamos falando de manejo do envelhecimento, uma vez que este é um processo natural pelo qual todos nós iremos passar. No entanto, o mesmo raciocínio é válido para todos aqueles que sofrem com doenças inflamatórias da pele.

Vamos deixar bem claro: não estou dizendo para abandonar o seu tratamento,ok? e sim que essas medidas, tomadas em conjunto com o seu tratamento, podem aumentar os benefícios dele, como:

1 – Você vai poder reconectar com o seu sono e dormir muito melhor;

2 – Contato com a natureza e fugir um pouco da poluição!

3 – Comida fresca, natural e plant-based!

4 – Manejo do estresse: técnicas de relaxamento, meditação, mindfulness, contato com a natureza , desconectar da loucura da cidade…

5 – Você sabia que muitas pessoas aproveitam esses momentos para largar o cigarro? Ou pelo menos reduzir…

6 – Uso do filtro solar, sem dar moleza para o sol!

 

Ainda tem dúvidas sobre o envelhecimento da nossa pele? Fale comigo na rede social ou pelo whatsapp e mande a sua pergunta! Me siga também no Instagram.

LEIA MAIS

Afinal a exposição solar e a fotoproteção são dois componentes importantíssimos do expossoma do envelhecimento cutâneo!

Fotoprotetores são formas de bloquear ou impedir o contato da pele com os raios solares.Há basicamente 3 tipos de fotoprotetores, sendo eles: Os mecânicos, os via oral, e os tópicos.

 


Fotoprotetores Tópicos

São os nossos conhecidos protetores solares ou filtros solares Ultravioleta. São substâncias ativas aplicadas à pele e que agem por mecanismos de reflexão, dispersão ou absorção da luz solar. Dentre os tipos de protetores tópicos, existem: Os orgânicos (quimicos) que atuam refletindo a RUV e os inorgânicos (físicos) que atuam absorvendo a RUV e a transformando em energia inofensiva à pele.

Muitos protetores solares combinam o orgânico e o inorgânico a fim de aumentar sua eficiência (FPS e proteção UVA).

 

FPS

É o fator de proteção solar, ele expressa a eficácia da proteção contra raios UVB, indica o tempo em que a pessoa pode se expor ao sol sem se queimar.

Exemplo: Se você se queima depois de 5 minutos exposto ao sol sem proteção, utilizando um protetor FPS 30 vai prolongar 30 vezes esse tempo, então deve demorar 150 minutos para se queimar novamente.

Porém, nem tudo são flores… Essa proteção depende da quantidade de filtro solar que você aplica na pele e do tempo de reaplicação.


Recomendações de aplicação
– A primeira aplicação deve ser, de pelo menos, 15 minutos antes da exposição solar.
– A reaplicação deve ser feita a cada 2 horas

Existem também duas estratégias para uma melhor aplicação do filtro solar:
– Aplicar o produto em duas camadas
– Regra da colher de chá conforme:

Proteção UVA

É a proteção contra os Raios UVA que citamos ao começo do texto. É recomendável que essa proteção seja pelo menos ⅓ do FPS. Se o protetor solar tem FPS 30, a proteção UVA tem de ser no mínimo 10.

Dica: Sempre procurar nos rótulos (na caixinha) dos protetores solares por “Proteção UVA” ou “Proteção de amplo espectro”.

 

Fotoprotetores Orais

São ativos, consumidos via oral, capazes de minimizar os danos causado pela radiação solar. Eles atuam em nível celular ou molecular após a incidência da radiação na pele.

As substâncias fotoprotetoras de via oral mais conhecidas são: Vitaminas C e E, carotenóides, polifenóis, probióticos e ácidos graxos essenciais.

É muito importante ressaltar que eles não substituem os filtros solares tópicos.

 

Fotoprotetores mecânicos

São objetos ou acessórios, que agem como barreiras físicas  que impedem a exposição da pele aos raios solares. Alguns exemplos desse tipo de proteção são: Bonés, chapéus, sombras, vidros, óculos de sol e roupas secas com tramas mais apertadas e de fios sintéticos.

Há ainda o caso de roupas especiais que possuem ação anti raios solares. Esse tipo de roupas são fabricadas em tecidos com ativos introduzidos nos fios que conferem proteção UV.

Gostaram? Espero que vocês tenham gostado. Se vocês ficaram com mais dúvida, vocês podem me seguir nas redes sociais e, por lá, eu vou esclarecer mais dúvidas para vocês. Ou entre em contato e agende a sua consulta.

Obrigada e até a próxima!

Postado por Tatiana Gabbi

LEIA MAIS

No artigo de hoje vou contar um pouco a vocês sobre como a alimentação influencia nossa pele.

Quando definiram o genoma humano, acharam que tinham descoberto tudo e que isso ia ser a chave para a gente entender tudo o que acontece com o nosso corpo, saúde e doença.

Mas logo depois, viram que não era só isso! E que elementos do ambiente são peça fundamental no ligamento e desligamento dos genes (epigenética). Então, em 2005, definiram o termo expossoma, que significa tudo o que a gente entra em contato ao longo da nossa vida e que pode ter impacto na nossa saúde.

Em 2017, dois autores definiram o expossoma do envelhecimento cutâneo e a nutrição, ou seja, a alimentação é um desses fatores muito importantes.

E quando a gente pensa em alimentação, a gente pensa nos carboidratos, nas proteínas, nas calorias, nos minerais, nas vitaminas, mas a gente tem que lembrar da água também, que é muito importante.  Quando estamos hidratados, tudo funciona melhor, inclusive a nossa pele.

1 – Carboidratos

Tem gente, por exemplo, que gosta de consumir grandes quantidades de açúcar ou de carboidratos que vão acabar virando glicose no sangue.
A glicose tem uma propriedade diferente: quando está presente em grandes quantidades, pode reagir com as proteínas que formam os tecidos do nosso organismo, modificando essas proteínas, ela caramelizar essas proteínas.

Por exemplo: a nossa pele tem colágeno e elastina, que vão conferir a textura que a gente conhece normalmente. Quando a glicose carameliza o colágeno e a elastina, temos a flacidez, rugas, perda do contorno facial etc. Então, pense nisso da próxima vez que estiver com vontade de comer muito açúcar.

 

2 – Acne

Uma coisa que sempre me perguntam sobre o tema “alimentação influencia nossa pele” é acerca da acne. Já se sabe, por meio de estudos, que a acne pode ser modificada por conta da nossa alimentação.

Não podemos falar em alimentos que, de forma absoluta, irão causar ou melhorar a acne, para todos, porque cada indivíduo é único; então, para alguns isso vai acontecer de uma forma e para outros, de outra completamente diferente.

No entanto, o que sabemos é: toda vez que aumentamos o fator de crescimento relacionado à insulina, podemos ter sim uma maior chance de desenvolver a acne.

E quando aumentamos esse fator? Quando comemos uma dieta muito rica em calorias. Então, ao comer doces, gorduras saturadas ou tudo que tiver muitas calorias, devemos lembrar que isso pode levar a essa via metabólica, e, assim, aumentar a inflamação na nossa pele.

 

3 – Unhas e cabelos

Em relação a unhas e cabelos, o que sabemos? Que o nosso organismo prioriza tudo o que é mais importante – e unhas e cabelos são acessórios.

Chamamos isso de anexos cutâneos, então eles não são fundamentais para o funcionamento pleno do nosso organismo. Para termos unhas e cabelos saudáveis e bonitos, todo o nosso organismo precisa estar alinhado com a nossa alimentação.

Portanto, quando fazemos dieta e comemos uma quantidade reduzida de proteínas ou calorias, o cabelo e as unhas sofrem bastante esse impacto. Mas existem algumas proteínas, alguns aminoácidos, que ajudam na constituição de unhas e cabelos.

A cisteína é o principal aminoácido que forma a queratina, proteína mais abundante na nossa pele, cabelo e unhas. Alimentos ricos em cisteína, para uma pessoa que já está se alimentando da forma correta, com a quantidade suficiente de proteínas e calorias, poderia sim ter um impacto nas unhas e cabelos.

Quais são esses alimentos? Cebola, alho, couve de Bruxelas, nozes, amêndoas e alimentos de origem láctea. Todo eles têm uma grande quantidade de cisteína que vai ajudar a formar a queratina da nossa pele, cabelo e unha.

 

4 – Vitamina C

Uma coisa que precisamos entender é: temos processos oxidativos no nosso organismo. Respiramos e produzimos radicais livres e eles serão combatidos por um sistema que existe no nosso organismo: produção de substâncias antioxidantes.

Uma das coisas que funcionam nesse sentido é a Vitamina C. Então, quando ingerimos produtos ricos em Vitamina C, como frutas e verduras, temos o favorecimento desse mecanismo limpador no nosso organismo.

Porém, quando comparamos a Vitamina C que usamos de forma tópica na nossa pele e a Vitamina C que ingerimos, vemos que os resultados da aplicada na pele são superiores aos resultados que temos quando consumimos.

Isso porque, quando usamos na pele, isso vai contribuir para melhorar a oxidação que está acontecendo na pele. E, quando ingerimos, teremos um sistema mais amplo desse mecanismo, então não teremos tanto impacto na somente na pele.

Acompanhe esse vídeo e tire suas dúvidas!

https://youtu.be/tahT7zTy7Jc

 

Lembre-se sempre

Não podemos nos esquecer que a pele é o maior órgão do nosso organismo e é o nosso cartão de visitas. Para termos uma pele saudável, precisamos de um organismo saudável.
Precisamos lembrar que uma forma de conseguir isso é por meio da alimentação; então se não estamos bem alimentados, não estamos bem nutridos, e isso vai aparecer primeiro na nossa pele.
Se você gostou desse conteúdo, procure o seu dermatologista e discuta esses assuntos com ele.

Ainda tem dúvidas sobre como a alimentação influencia nossa pele? Fale comigo na rede social ou pelo whatsapp e mande a sua pergunta! Me siga também no Instagram.

LEIA MAIS

A queimadura solar pode acontecer por:

Exposição prolongada ao sol; quanto mais clara a pele, menor o tempo de exposição para causar danos.

Contato com produtos sensibilizantes, como limão, alguns tipos de frutas ácidas e perfumes.

Uso de alguns remédios que aumentam a sensibilidade ao sol (por exemplo: antibióticos e isotretinoina).

Mesmo com uso de filtro solar, devemos ficar atentos ao tempo de exposição solar.

Para reduzir a dor e aumentar o conforto na queimadura solar:

– Use analgésicos para diminuir a dor na região queimada.
– Tome banho com água morna a fria e use sabonete líquido neutro.
– Hidrate a pele logo após o banho e várias vezes ao dia.
– Faça hidratação oral: pelo menos 1.5 litros de água por dia.
– Não estoure as bolhas e não puxe a pele descascada.
– Prefira tomar sol antes das 9h30 da manhã ou depois das 15h30.
Caso apareçam muitas bolhas ou intensa vermelhidão por todo o corpo e febre, procure um auxílio médico!

Por fim, evite a exposição solar excessiva: nunca queime novamente a pele que acabou de descascar. A pele está muito sensível e no futuro poderá aumentar as chances de desenvolver câncer de pele.

Use filtro solar, saiba aqui a forma correta de passar!

E se você gosta de conteúdos como esse, me siga também no Instagram, onde sempre posto dicas interessantes!

Um abraço e até a próxima!

Publicado por Dra. Tatiana Gabbi

LEIA MAIS

A fotoproteção é um dos melhores meios para superar danos moleculares que o Sol causa para a sua pele ou até mesmo preveni-los.
Você com certeza já ouviu falar que os bons hábitos são fixados na infância (e os maus também). Mas sabia que a Sociedade Brasileira de Dermatologia tem um projeto de educação em fotoproteção especialmente desenvolvido para crianças?

A campanha Sol Amigo da Infância é uma iniciativa inspiradora que teve início em 2012, na regional São Paulo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD-RESP), durante a gestão do Dr Paulo Criado.

A origem da ideia remonta à década de 90, e foi inspirada no SunSmart program, apresentado durante o congresso Mundial de Dermatologia de Sidney, na Austrália.

O objetivo da campanha, que também foi reproduzida na Flórida, é educar as crianças em idade pré-escolar e escolar sobre a exposição solar.

Como aconteceu a campanha? fotoproteção

Isso foi feito de forma bastante cuidadosa, desde o início do programa, através de pesquisa sobre didática com crianças, como:
• Palavras-chaves utilizadas;
• Linguagem apropriada;
• Recursos audiovisuais;
• Técnicas de aprendizado;
• Fixação do conhecimento.

O projeto já iniciou com uma proposta pioneira e parceria com os estúdios Mauricio de Souza e a produção de um gibi, que foi distribuído para os dermatologistas de São Paulo e para os serviços credenciados.

Na sequência, no ano de 2013, houve expansão do projeto para todo o país, com a entrada do apoio da Sociedade Brasileira de Dermatologia nacional.

Nessa fase, o envolvimento de diversos associados e membros da diretoria da regional São Paulo, em especial da cidade de Santos, permitiram a rápida expansão da campanha. O Rotary e o GBM entraram no projeto, assim como o SESI e a iniciativa foi tomando vulto e crescendo.

Desde então, desenvolveu-se uma estratégia educacional para formação de professores contemplando apostila, curso de educação à distância (Ead) e videoaula.

No primeiro treinamento, que foi voltado a educadores e ministrado para 64 orientadores educacionais dos municípios de Santos e São Vicente, houve benefício direto de cerca de 40 mil alunos.

Nos anos seguintes, esse número chegaria a quase 200 mil alunos contemplados com conhecimentos sobre fotoproteção em sala de aula.

As crianças produziram diversos desenhos sobre fotoproteção, peças de teatro, músicas e outros tipos de trabalhos artísticos e criativos sobre o tema da campanha.

Foram mais de 40.000 desenhos, doados pelas prefeituras a Regional SP da SBD, produzidos neste contexto.

A continuidade desse projeto é algo de grande importância para a gestão atual da SBD-RESP.

Foram criados livros digitais para pais, educadores e professores, em pdf, em versão impressa e animada, que podem ser baixados diretamente do site http://solamigodainfancia.com.br/.

Além disso, desenvolveu-se um jogo interativo sobre fotoproteção para crianças (Sol Amigo), que pode ser baixado na app store e Google play ou ser utilizado na versão para computador.

Quer mais informações como essas? Simples: continue me acompanhando aqui no blog. Nos vemos no próximo artigo!

LEIA MAIS

Participei da reportagem da Record que foi ao ar no Domingo Espetacular – assista aqui) sobre a gravidade do melanoma e importância do diagnóstico precoce.

O câncer de pele não pode ser subestimado! Se diagnosticado e tratado precocemente, o melanoma não provoca metástases e tem enormes chances de cura!

O melanoma não é o tipo mais comum câncer da pele mas, sua alta capacidade de se espalhar para outros órgãos, determina casos graves e letais.

Os fatores de risco são pele clara, exposição exagerada ao sol, pintas que mudam de cor, forma e tamanho e outros casos da doença na família.

O mais comum é o aparecimento do melanoma em qualquer lugar da pele humana, incluindo unhas e couro cabeludo; mas esse tumor também pode surgir nas mucosas, olhos e sistema nervoso central.

Previna-se da exposição solar excessiva e procure um dermatologista anualmente, ou sempre que tiver necessidade, para diagnóstico precoce e tratamento.

 

Vc sabe dizer se aquele sinal que vc viu na sua pele pode ser algo mais grave? Como identificar um melanoma? Acompanhe nesse vídeo que explico um pouco mais!

Procure sempre um dermatologista!

LEIA MAIS

As coreanas são praticantes da yuri pibu, cuja tradução seria “pele de vidro” (glass skin), por meio do k-beauty (skincare coreano): uma extensa rotina de cuidados com a pele que compreende uma dupla limpeza e um método de hidratação em várias camadas.

O resultado é uma pele brilhante e radiante, que se tornou popular na internet e viralizou no Instagram no fim do ano de 2017 e que, cada vez mais, origina tutoriais com até 11 passos de cuidados com a pele.

No artigo de hoje, vamos discutir o que realmente funciona e o que fazer para simplificar essa rotina de cuidados com a pele!

 

Será que são necessários tantos passos?

A resposta é depende.

Existem vários produtos que acumulam funções e dispensam a necessidade das 7 camadas do tutorial original do k-beauty.

Além disso, como veremos a seguir, para obter tal resultado algumas pessoas irão necessitar de pequenas intervenções, como aplicação de lasers, peelings e tratamentos com toxina e preenchedores.

 

O que é importante para obter a glass skin?

A radiância é a propriedade física que permite que a pele absorva e reflita a luz. A qualidade da radiância é influenciada por fatores, tais como: arquitetura da pele, quantidade de pigmentos vermelhos e marrons, colágeno, hidratação, presença ou não de inflamação etc.

O envelhecimento da pele, por meio da flacidez, tem um impacto importante, alterando a regularidade da textura da pele e, portanto, levando a uma menor reflexão da luz. Isso faz com que a pele se torne opaca e sem brilho!

Portanto, a limpeza diária da pele, acompanhada de hidratação, são fundamentais para mantermos as características originais de glow que a pele jovem tem.

O médico dermatologista pode ajudar bastante, detectando inflamações, pigmentos e alterações no relevo cutâneo, manifestas como rugas e flacidez.

 

O que fazer então?

Lave o rosto diariamente duas vezes ao dia com um produto de limpeza adequado ao seu tipo de pele, um hidratante, use proteção contra a poluição e filtro solar de amplo espectro, que proteja não só da radiação ultravioleta (raios solares), mas também do infravermelho (calor) e da luz visível (precisa ter cor).

À noite, retire toda a maquiagem e poluição do rosto! Lave muito bem a pele depois de usar o demaquilante e hidrate com produtos adequados. Sempre visite um médico dermatologista que irá orientar essa rotina de forma mais personalizada, fará o exame preventivo anual para detectar o câncer de pele e poderá detectar e tratar doenças de pele!!!

 

LEIA MAIS

Muita gente até entende que a falta de sono pode comprometer a qualidade e a saúde da pele!

No entanto os cientistas estão convencidos de que o excesso também pode ser prejudicial e que 8 horas de sono seria o ponto ótimo dessa equação!!!

Muito bem.

Só que na correria do dia a dia, muitos sacrificam horas de sono para poderem dar conta de tudo o que precisam fazer.

Fora os óbvios prejuízos na atenção, concentração e memória, confira 3 problemas que podem surgir na sua pele quando você dorme menos do que precisa!

• Durante o sono, produzimos antioxidantes, nosso nível de cortisol (hormônio do estresse) cai e a pele se repara, produz colágeno, renova as células etc.

Portanto, não dormir direito leva a uma pele mais envelhecida.

• Tanto o excesso quanto a falta de sono podem levar à obesidade que, por sua vez, é um estado inflamatório que frequentemente se associa a doenças de pele, como a psoríase, por exemplo.

A obesidade também prejudica a absorção de nutrientes e pode atrapalhar a função das células que se dividem rapidamente, como cabelos e unhas.

Portanto você aumenta seu risco de piorar de doenças, como a psoríase e o vitiligo, e pode ter queda de cabelos e unhas frágeis.

• O aumento do estresse causado pela privação crônica de sono eleva o cortisol, que é responsável pela degradação do colágeno e redução da capacidade de defesa do organismo.

Ou seja, a sua pele tem maior risco de apresentar alterações, como dermatite seborreica ou caspa, herpes e acne.

E não para por aí!

Os malefícios causados por uma noite de sono mal dormida são muitos e se acumulam com o tempo.

Da próxima vez que usar o termo “sono da beleza”, lembre-se do quão verdadeira é essa expressão.

Não se esqueça: me siga no Instagram e fique de olho nos vídeos do IGTV e no stories.

LEIA MAIS

Esse é um assunto que venho estudando há alguns anos e me levou a fazer uma pós-graduação em nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) no ano de 2017.

Também foi tema de duas das minhas palestras mais recentes.

Uma no fim de março, no Rio de Janeiro, durante o 2º Simpósio de Envelhecimento da SBD, e outra, no início de abril, em São Paulo, durante o III Simpósio de Cabelos e Unhas da SBD- Regional São Paulo.

Vários suplementos podem nos ajudar, seja no envelhecimento da pele, seja no tratamento de alterações de cabelos e unhas.

No entanto, nenhum desses compostos tem a capacidade de resolver milagrosamente todos os problemas de forma definitiva e, na realidade, faz parte de uma estratégia de tratamento.

Essa estratégia precisa (entenda isso) ser individualizada porque ninguém é igual ao outro, nem geneticamente, nem em termos de exposição ambiental.

Cabe ao médico, juntamente com o paciente, estabelecer quais suplementos farão parte dessa estratégia (e, talvez, para que ela seja bem-sucedida, o paciente deva incluir algumas mudanças de estilo de vida, como incorporação de hábitos e abandono de alguns vícios).

E é por isso que não tenho como responder às perguntas: “Que creme é bom para não envelhecer?” ou “O que preciso tomar para o meu cabelo parar de cair?”.

Tudo isso depende de quem pergunta e de uma conduta que será elaborada a partir de uma avaliação ou consulta médica, feita no lugar apropriado para isso, que é o consultório.

Seguem fotos dos eventos que participei e espero que eu tenha esclarecido algumas das dúvidas de vocês sobre esse tema.

No meu Instagram @dratatianagabbi eu falo bastante sobre esse assunto e tenho alguns vídeos esclarecedores sobre o assunto. Me segue lá!

LEIA MAIS

No fim desta semana eu embarco para o Rio de Janeiro, pois irei participar do 12º Simpósio de Cosmiatria e Laser e 2º Simpósio de Envelhecimento da SBD na Barra da Tijuca.

Fui convidada pela coordenação do evento para palestrar sobre os Nutracêuticos em Dermatologia.

Os nutracêuticos são suplementos orais derivados de alimentos que trazem benefícios para a saúde, seja no tratamento, seja na prevenção de doenças.

No entanto, mais importante do que suplementar a nossa dieta é garantir que a nossa alimentação seja a melhor possível.

Devemos preferir alimentos frescos e feitos em casa a alimentos processados, enlatados ou industrializados.

Outra dica importante é aumentarmos a ingestão de verduras, legumes e frutas e reduzir o consumo de frituras e doces.

Dessa forma, garantimos um aporte de nutrientes ao nosso organismo, que ajudam a prevenir uma série de problemas para a nossa saúde e, ainda por cima, melhoram a qualidade da nossa pele.

O envelhecimento da pele acontece por meio de uma série de reações que são conhecidas como estresse oxidativo.

É como se “enferrujássemos” com o passar dos anos… Para a nossa sorte, o consumo de produtos antioxidantes (presentes nos vegetais, verduras e frutas) ajuda a prevenir e reverter esses processos.

E não para por aí!

Alguns estudos demonstraram que a ingestão de menos calorias também retarda o envelhecimento cutâneo!

Portanto, pense duas vezes antes de repetir aquele prato! Coma devagar e mastigue bem os alimentos para que você coma somente o que é necessário para nutrir seu organismo!

LEIA MAIS