Notícias/Artigos

Blog

Dermatite de contato por slimes caseiros

Existe um produto na receita caseira de slime ou geleca que pode levar ao eczema das mãos!

O slime ou geleca virou uma febre entre a criançada! Há diversos tutoriais no youtube, com as mais diferentes receitas, ensinando a produzir esse brinquedo em casa. A maioria dos vídeos ensina uma composição à base de cola branca, água boricada e gel de barbear. Nessa mistura, adicionam corantes e até purpurina. Entre as diversas composições, algumas levam um produto chamado de bórax ou borato de sódio. Apesar de não ser tóxico, o bórax é uma substância alcalina, um irritante relativo.  É importante enfatizar que o uso de sabão líquido concentrado  na receita representa um problema semelhante, pois o raciocínio a ser feito é que da mesma forma que algumas pessoas desenvolvem lesões nas mãos por excesso de lavagens, isso poderia acontecer com algumas crianças ao brincar com slimes feitos com essa composição! Isso é especialmente relevante em crianças atópicas, que possuem inflamação crônica da pele: elas podem desenvolver irritações nas mãos ou na pele que entrar em contato com o brinquedo.

O nome médico que os dermatologistas dão a essa irritação é eczema. O eczema das mãos é mais frequente em adolescentes e adultos jovens, justamente porque nessa faixa etária há mais contato com irritantes e alérgenos através das mãos. Sabemos que pessoas que lavam muito as mãos podem desenvolver mãos secas, que coçam e descamam. Em algumas situações essas lesões podem ficar vermelhas, quentes e inchadas: é a fase aguda do eczema ou dermatite de contato.

A pele da criança ainda está em desenvolvimento e, portanto, é mais suscetível ao aparecimento de certas lesões inflamatórias e irritativas. Como dissemos acima, precisamos ficar mais atentos nas crianças que sofrem com atopia ou dermatite atópica. Nesses pacientes, a barreira cutânea é deficitária e a pele é mais sensível à perda de água. Com isso, surge o eczema, que se manifesta através de placas vermelhas e que coçam. Os lugares mais comuns são as dobras dos braços e das pernas, mas também podem surgir ao redor dos olhos, na face e couro cabeludo.

Dica da dermatologista

A dica da dermatologista é evitar slimes com essas composições, mas caso a criança já esteja envolvida com essa brincadeira, orientar a lavagem abundante com água  pura após o uso e a hidratação da pele das mãos, principalmente nas atópicas. Se a criança brinca com slimes caseiros e já estiver sofrendo com lesões de eczema atópico, o slime pode estar envolvido na manutenção do quadro, principalmente se ele for feito com bórax ou sabão líquido. A minha recomendação é para não utilizar slimes caseiros com essa composição!

Fiquem atentos! Participei dessa reportagem como entrevistada e dei algumas informações técnicas! Espero que gostem!!!

 

 

Gostou ? Compartilhe!

Sem Comentários

Deixe um Comentário