Notícias/Artigos

Blog

6 de novembro de 2018 Cabelos por dratatigabbi Sem Comentários

Intemperismo capilar

Sabemos que o meio ambiente causa diversos danos na pele, cabelos e unhas.

O termo intemperismo é emprestado da geologia e diz respeito ao conjunto de processos mecânicos, químicos e biológicos que ocasionam a desintegração e a decomposição das rochas.

Transpondo isso para o contexto dos cabelos, o intemperismo capilar seria os fatores ambientais que estariam associados ao dano aos fios dos cabelos.

E quais seriam esses elementos?

• Radiação ultravioleta
Os raios ultravioletas degradam a melanina, que seria um protetor natural dos fios.

A exposição à luz solar e a essas radiações levam a alterações na composição dos fios e perda da integridade dos cabelos.

Esse efeito é pior ainda em cabelos brancos e loiros! Portanto, nesses casos, é fundamental proteger os fios sempre que for se expor ao sol.

Há produtos capilares como leave-ins com filtro solar. Recomendo, também, o uso de bonés e chapéus.

O envelhecimento dos fios piora com essas radiações e leva a cabelos mais quebradiços e ralos, com áreas de rarefação.

 

• Pentear os cabelos
O estímulo mecânico causado pelo ato de pentear os fios pode levar a quebras e traumas nos fios.

Indica-se o uso de produtos específicos para evitar essa quebra, como cremes para pentear e leave-ons.

 

• Lavar os cabelos
Todas as vezes que lavamos, há perda de gorduras e de proteínas dos fios e, portanto, é importante reduzir ao máximo esse trauma.

O uso de xampus adequados, com pH balanceado, é uma dica, mas deve-se evitar grande quantidade de produto ou fazer muita espuma.

Além disso, não se deve aplicar esse produto no comprimento dos fios.

 

• Descolorações e tinturas
Ambas as técnicas rompem as pontes de enxofre e abrem a cutícula do fio, mas, no caso da descoloração, há o malefício de se remover a cor do fio, por meio de um processo oxidativo.

Isso torna o cabelo mais frágil, além de muito ressecado.

 

• Alisamentos e permanentes
Ambos os procedimentos visam romper as pontes de dissulfeto. Algumas técnicas utilizam substâncias com pH muito diferente do fio e/ou calor.

O resultado disso é um fio com perda de estrutura, fragilizado e quebradiço.

O quadro pode ficar ainda mais dramático quando há associação de técnicas, ou seja, quando fazemos, por exemplo, alisamento e descoloração.

O resultado desse tipo de procedimento é o aumento do risco de quebra dos fios.

Se mesmo assim se optar pela combinação dessas técnicas, aconselha-se a fazer primeiro o alisamento e depois descoloração. Até porque o alisamento pode alterar a cor dos fios.

 

• Calor
Por fim vamos falar sobre o uso de secadores e chapinhas.

Todos sabemos que o calor em excesso prejudica a saúde dos fios. Portanto, alguns cuidados devem ser observados.

Evitar escova em cabelos molhados, porque isso pode levar à formação de bolhas dentro dos fios, que vão fragilizá-los!

Recomenda-se secá-los antes e usar o secador sempre a 15cm do cabelo. Isso evita a quebra dos fios e o surgimento de pontas duplas.

Para cuidar bem dos seus cabelos evite fazer muitos procedimentos, hidrate os fios de forma regular com máscaras e leave-ins e siga essas dicas!

 

Caso não veja melhora, procure um médico especialista. O dermatologista pode ajudar você!

Gostou ? Compartilhe!

Sem Comentários

Deixe um Comentário