Notícias/Artigos

Blog

Sintomas da micose e características: parte 2 do seu guia completo

Em uma entrevista para o programa ‘Viver é Melhor’, dei uma entrevista completa sobre o que é, quais são os sintomas da micose e como acabar com isso de vez. Aproveite a leitura!

Olá, eu sou a Dra. Tatiana Gabbi e hoje eu resolvi trazer a parte 2 do guia completo sobre o que é, quais os sintomas da micose e como descobrir se esse realmente é o seu caso.

Perdeu o primeiro conteúdo? Não tem problema, é só clicar aqui e conferir meu outro post com as informações iniciais sobre o que é e como acabar com a micose.

Claro, você pode ver o vídeo logo acima também com a minha entrevista completa para o programa Viver é Melhor.

Os sintomas da micose são parecidos com outras doenças. Algumas pessoas nem desconfiam que tem e acham apenas que são problemas normais da pele.

Outras pessoas acham que têm micose, quando na verdade o problema pode ser outro (em alguns casos, até mais grave).

Quer saber qual é o seu caso? Fique comigo até o fim e eu vou te responder suas principais dúvidas sobre os sintomas da micose e características dessa doença.

 

Sintomas da micose e características

Pergunta: Quais são as características de uma micose de unha?

Geralmente, a unha fica amarelada, que é uma característica das unhas que crescem devagar.

Embaixo da unha, tem um descolamento. Esse descolamento não é arredondado, é todo rajado (eu mostro isso aos 18 minutos do vídeo que coloquei no início desse artigo).

A maior causa de micose na unha é uma micose nos pés que não recebeu tratamento adequado.

 

Pergunta: Pode passar de uma unha para a outra? Ela é contagiosa?

Sim. Você pode pegar de outras pessoas e, até mesmo, contaminar suas próprias unhas. Inclusive, é isso que geralmente acontece: começa em uma unha e vai indo para as outras.

+ Veja: 10 coisas que você precisa saber sobre micose de unha

 

Pergunta: Se ficar de outra cor é micose?

Às vezes, surge uma bactéria chamada pseudomonas que esverdeia a unha e pode se associar à micose também.
Além disso, podem ter hematomas. Os hematomas podem estar presentes junto com a micose e até terem sido o início da micose, mesmo quando surgem depois que a micose já está presente.
Isso porque a micose descola a unha e isso facilita acidentes, já que a unha fica mais solta, enganchando em qualquer lugar e levando a lesões e sangramentos.

 

Pergunta: Quando o paciente chega ao consultório com todos esses sintomas da micose, você já dá o diagnóstico ou precisa fazer algum exame?

Às vezes, não temos certeza do diagnóstico. Isso porque, em alguns casos, a unha já está alterada e não conseguimos ter certeza se isso é uma micose pura, se tem alguma doença de base e aquilo se transformou em uma micose ou se é só a doença.

Nesse caso, pedimos um exame, que chamamos de ‘exame micológico direto’ e a ‘cultura’, em que o médico dermatologista cultiva o material e examina no microscópio para ter certeza que é uma micose.

Como o tratamento para acabar com micose é muito prolongado, é interessante ter certeza de que é realmente a doença ou não, além de saber o tipo de fungo que está associado.

 

Tratamento para acabar com micose

Pergunta: A origem da micose é o fungo; há tipos diferentes e tratamentos diferentes. O remédio via oral é sempre necessário?

Nem sempre. Não precisamos de tratamento oral, por exemplo, em micoses do corpo; se for uma micose restrita, com poucas lesões, conseguimos usar pomadas para resolver.

Mas a micose dos pés, dos pelos (barba e couro cabeludo) e da unha, vão precisar de medicamentos orais geralmente.

+ Melhor tratamento para micose: oral ou local? Veja aqui!

 

Pergunta: Essas medicações orais para micose provocam problemas no fígado?

Esse é um grande mito. Na verdade, o que acontece é o seguinte: o álcool não deve ser consumido junto com os medicamentos para acabar com micose, porque o fígado é o lugar em que nós detoxificamos o álcool e também os medicamentos.

Então, existem pacientes que consomem bebidas alcoólicas e não querem deixar de consumir nem para fazer o tratamento. Nesses casos, o médico contraindica porque sabe que pode haver uma sobrecarga.

Mas o remédio em si é mais inócuo do que o álcool; perto do álcool, o remédio não faz nada no fígado. Claro, ele é uma substância sim, mas indicada pelo médico, só traz vantagens ao paciente.

Vale a pena fazer o tratamento e não indico que o paciente faça por conta própria, sem consultar um médico de confiança e que realmente o indique uma boa medicação.

+ 5 dicas para prevenir fungos nas unhas

 

Acabar com a micose está mais fácil agora?

Bom, pessoal, por hoje é só. Espero que vocês tenham tirado suas dúvidas sobre os sintomas da micose e como identificar se esse é o seu caso.

Ah, não se esqueçam que no vídeo do início do artigo, você vê minha entrevista e lá eu conto mais fatos interessantes sobre o assunto, além de passar informações sobre a transmissão da micose e prevenção.

Se depois de ler o artigo e ver o vídeo você ainda tiver dúvidas sobre os sintomas da micose, é só deixar um comentário que eu te respondo. Até a próxima!

P.S.: Se você ainda não leu o artigo anterior, basta clicar aqui e conferir o que é micose e como acabar de vez com ela.

Você pode me seguir também nas redes sociais, como Instagram e LinkedIn para ficar por dentro de outros conteúdos bacanas! <3

Gostou ? Compartilhe!

Sem Comentários

Deixe um Comentário