Afinal a exposição solar e a fotoproteção são dois componentes importantíssimos do expossoma do envelhecimento cutâneo!

Fotoprotetores são formas de bloquear ou impedir o contato da pele com os raios solares.Há basicamente 3 tipos de fotoprotetores, sendo eles: Os mecânicos, os via oral, e os tópicos.

 


Fotoprotetores Tópicos

São os nossos conhecidos protetores solares ou filtros solares Ultravioleta. São substâncias ativas aplicadas à pele e que agem por mecanismos de reflexão, dispersão ou absorção da luz solar. Dentre os tipos de protetores tópicos, existem: Os orgânicos (quimicos) que atuam refletindo a RUV e os inorgânicos (físicos) que atuam absorvendo a RUV e a transformando em energia inofensiva à pele.

Muitos protetores solares combinam o orgânico e o inorgânico a fim de aumentar sua eficiência (FPS e proteção UVA).

 

FPS

É o fator de proteção solar, ele expressa a eficácia da proteção contra raios UVB, indica o tempo em que a pessoa pode se expor ao sol sem se queimar.

Exemplo: Se você se queima depois de 5 minutos exposto ao sol sem proteção, utilizando um protetor FPS 30 vai prolongar 30 vezes esse tempo, então deve demorar 150 minutos para se queimar novamente.

Porém, nem tudo são flores… Essa proteção depende da quantidade de filtro solar que você aplica na pele e do tempo de reaplicação.


Recomendações de aplicação
– A primeira aplicação deve ser, de pelo menos, 15 minutos antes da exposição solar.
– A reaplicação deve ser feita a cada 2 horas

Existem também duas estratégias para uma melhor aplicação do filtro solar:
– Aplicar o produto em duas camadas
– Regra da colher de chá conforme:

Proteção UVA

É a proteção contra os Raios UVA que citamos ao começo do texto. É recomendável que essa proteção seja pelo menos ⅓ do FPS. Se o protetor solar tem FPS 30, a proteção UVA tem de ser no mínimo 10.

Dica: Sempre procurar nos rótulos (na caixinha) dos protetores solares por “Proteção UVA” ou “Proteção de amplo espectro”.

 

Fotoprotetores Orais

São ativos, consumidos via oral, capazes de minimizar os danos causado pela radiação solar. Eles atuam em nível celular ou molecular após a incidência da radiação na pele.

As substâncias fotoprotetoras de via oral mais conhecidas são: Vitaminas C e E, carotenóides, polifenóis, probióticos e ácidos graxos essenciais.

É muito importante ressaltar que eles não substituem os filtros solares tópicos.

 

Fotoprotetores mecânicos

São objetos ou acessórios, que agem como barreiras físicas  que impedem a exposição da pele aos raios solares. Alguns exemplos desse tipo de proteção são: Bonés, chapéus, sombras, vidros, óculos de sol e roupas secas com tramas mais apertadas e de fios sintéticos.

Há ainda o caso de roupas especiais que possuem ação anti raios solares. Esse tipo de roupas são fabricadas em tecidos com ativos introduzidos nos fios que conferem proteção UV.

Gostaram? Espero que vocês tenham gostado. Se vocês ficaram com mais dúvida, vocês podem me seguir nas redes sociais e, por lá, eu vou esclarecer mais dúvidas para vocês. Ou entre em contato e agende a sua consulta.

Obrigada e até a próxima!

Postado por Tatiana Gabbi

LEIA MAIS

De uma forma geral, independentemente do tom de pele de cada um de nós, a proteção solar (ou fotoproteção) é uma necessidade para todos.

Diferentes tipos de pele possuem também algumas diferenças estruturais e fisiológicas importantes, influenciando no fotoenvelhecimento, no envelhecimento intrínseco, na quantidade de filtração para os raios ultravioletas e até na hidratação.

A coloração da nossa pele é determinada, principalmente, pelo tipo e quantidade de pigmentos de melanina que são produzidos pelos melanócitos.

A quantidade de melanina que existe na epiderme, por exemplo, é maior entre pessoas negras, o que confere maior fator de proteção solar (FPS).

Já em pessoas caucasianas e asiáticas, cerca de 80% dos sinais de envelhecimento são causadas pela exposição dos raios ultravioleta.

Mas isso não significa que pessoas de pele negra podem viver sem a fotoproteção. Entenda mais a seguir!

 

Fotoproteção é necessária para todas as peles

Alguns cálculos mostraram que o limite de exposição diária aos raios ultravioletas seria de 2,54 minutos ao dia.

Isso porque os raios UV fazem parte dos responsáveis pelos sinais de fotoenvelhecimento antes do tempo (envelhecimento precoce), irregularidade na sua pigmentação, telangiectasias e elastose solar.

Em pessoas com o tom de pele mais escuro, vemos com frequência a despigmentação, a hiperpigmentação, além do envelhecimento e a presença do câncer de pele.

 

Fotoproteção Pele Étnica

Sempre me perguntam se quem tem a pele mais morena pode abrir mão da fotoproteção. E a resposta é não! Vamos entender?

Como você já viu, a melanina é uma proteína que confere uma proteção natural contra a exposição ao sol.

Quanto mais claro o tom de pele de uma pessoa, menor quantidade de melanina presente na pele.

Portanto, quem tem um tom de pele mais moreno, consequentemente, tem um envelhecimento mais lento e mais tardio do que quem tem a pele mais clara.

No entanto, quando vamos estudar a fundo (nível celular) os efeitos dos raios solares sobre as peles, observamos que as mesmas consequências vistas nas peles mais claras estão presentes nas morenas, ainda que em menor grau.

Por isso, o skin care da pele morena também deve contemplar o uso do filtro protetor solar e devemos orientar esses pacientes a evitar a exposição solar excessiva.

Dica: Uma boa fotoproteção inclui cuidados contra o UVA, UVB, infravermelho e luz azul.

E aí, o que achou? Ainda tem dúvida sobre o fotoproteção para a sua pele? É só ir no meu instagram e deixar uma pergunta lá – vou ficar muito feliz em te responder. Ou entre em contato e agende a sua consulta.

 

Obrigada e até a próxima!

Postado por Tatiana Gabbi

LEIA MAIS

Em homenagem ao Dezembro Laranja, apesar do frio, nós vamos falar como aplicar o protetor solar, porque eu aposto que você não sabe.

Bom, se o filtro solar for em gel, tem que aplicar em um único sentido para não comprometer a cobertura e acabar esfarelando o produto com esses movimentos circulares.

No creme, você deve fazer esses movimentos e, se for aplicar aquele que é em spray (aerossol), não pode pôr a mão; tem que aplicar uma camada generosa o tempo todo, mas não pode pôr a mão para ajudar a espalhar.

É importante também que você aplique sem roupa e espere, pelo menos, 15 minutos antes da exposição.

Tem que esperar secar antes de colocar o maiô, o biquíni ou a roupa.

E qual é a quantidade ideal do Protetor Solar?

Bom, a quantidade é a colher de sobremesa ou uma colher de chá.

Veja a quantidade para cada parte do corpo:

– Para o rosto: 1 colher de chá;

– Para o braço: 1 colher de chá;

– Para a frente do tronco: 2 colheres de chá;

– Para as costas: 2 colheres de chá;

– Para as pernas: 2 colheres de chá.

E aí, o que tem que prestar atenção também? O Fator do Protetor Solar.

Tem um mito disseminado, que o fator de proteção solar deve ser o 15 e que nada além disso teria algum efeito.

Isso não é verdade, mas esse mito só apareceu porque as pessoas não usam todas essas colheres de chá no corpo, elas usam menos.

Se você usar o fator de proteção mais alto, vai ter uma cobertura melhor. Agora, o que significa ter esse fator de proteção solar?

Ele significa a quantidade de tempo que você consegue ficar, antes que a sua pele fique vermelha.

 

Vamos supor: você é bem branquinha; 1 minuto no sol você já fica vermelha. Com o fator de proteção 15, você consegue ficar 15 vezes mais tempo antes de ficar vermelha. E assim por diante…

Então, quando você usa um fator de proteção mais alto, ainda é preciso aplicar a cada 2 horas.

Isso porque você sua e o protetor solar também tem uma absorção que acaba sendo comprometida, principalmente nas exposições intensas. Mas assim você fica um pouco mais tranquila.

Então, os fatores de proteção alta são preferíveis quando você estiver em uma exposição intensa e sabe que, por exemplo, vai ficar o tempo todo na praia, à mercê de Sol, participar de esportes, às vezes entrar um pouquinho na água etc.

Todas as vezes que isso acontecer também é interessante fazer uma reaplicação. Agora, o correto é de 2 a 3 horas você reaplicar tudo.

O mais importante, que raramente é dito e é fundamental que vocês entendam: a aplicação do protetor solar é só uma das etapas de fotoproteção.

Na verdade, você não pode largar tudo, toda a atitude fotoprotetora, no filtro solar.

Precisa procurar sombra, se expor nos horários que são menos nocivos (antes das 10 da manhã e após às 3 e meia da tarde).

Tem que lembrar de ficar embaixo de guarda-sóis, utilizar os óculos, que vão proteger as córneas da catarata, lembrar de usar chapéus e bonés.

Lembrar também (para as pessoas que são calvas) de aplicar o filtro solar no couro cabeludo; quem tem o cabelo muito clarinho precisa usar chapéu, não tem jeito.

Outro ponto a considerar é: a sombra total é a única coisa que te protege mesmo, porque o Sol reflete na areia e a areia reflete na face e no corpo.

Importante lembrar também que, quanto mais fina e mais branquinha essa areia, maior é essa reflexão. Então, nas praias de areia fina e branca tem que tomar mais cuidado com a proteção solar.

E, além disso tudo, não adianta tomar todo esse cuidado e sair pra fazer aquela caminhada de 1h30 ao meio-dia. Tem que ser consciente mesmo dessa exposição.

 

Uma outra ideia é: existem roupas que protegem. 

Tem as roupas com fator de proteção e é interessante para crianças, porque às vezes elas não querem aplicar o filtro e é interessante para qualquer tipo de esporte na praia, como surf, por exemplo.

É bom também para quando você quiser caminhar ou mergulhar e ficar no barco o dia todo.

 

Esse é um artigo bem rápido, espero que vocês tenham gostado. Um beijo e até a próxima!

E aí, o que achou? Ainda tem dúvida sobre o fotoproteção para a sua pele? É só ir no meu instagram e deixar uma pergunta lá – vou ficar muito feliz em te responder. Ou entre em contato e agende a sua consulta.

 

Obrigada e até a próxima!

Postado por Tatiana Gabbi

LEIA MAIS

A fotoproteção é um dos melhores meios para superar danos moleculares que o Sol causa para a sua pele ou até mesmo preveni-los.
Você com certeza já ouviu falar que os bons hábitos são fixados na infância (e os maus também). Mas sabia que a Sociedade Brasileira de Dermatologia tem um projeto de educação em fotoproteção especialmente desenvolvido para crianças?

A campanha Sol Amigo da Infância é uma iniciativa inspiradora que teve início em 2012, na regional São Paulo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD-RESP), durante a gestão do Dr Paulo Criado.

A origem da ideia remonta à década de 90, e foi inspirada no SunSmart program, apresentado durante o congresso Mundial de Dermatologia de Sidney, na Austrália.

O objetivo da campanha, que também foi reproduzida na Flórida, é educar as crianças em idade pré-escolar e escolar sobre a exposição solar.

Como aconteceu a campanha? fotoproteção

Isso foi feito de forma bastante cuidadosa, desde o início do programa, através de pesquisa sobre didática com crianças, como:
• Palavras-chaves utilizadas;
• Linguagem apropriada;
• Recursos audiovisuais;
• Técnicas de aprendizado;
• Fixação do conhecimento.

O projeto já iniciou com uma proposta pioneira e parceria com os estúdios Mauricio de Souza e a produção de um gibi, que foi distribuído para os dermatologistas de São Paulo e para os serviços credenciados.

Na sequência, no ano de 2013, houve expansão do projeto para todo o país, com a entrada do apoio da Sociedade Brasileira de Dermatologia nacional.

Nessa fase, o envolvimento de diversos associados e membros da diretoria da regional São Paulo, em especial da cidade de Santos, permitiram a rápida expansão da campanha. O Rotary e o GBM entraram no projeto, assim como o SESI e a iniciativa foi tomando vulto e crescendo.

Desde então, desenvolveu-se uma estratégia educacional para formação de professores contemplando apostila, curso de educação à distância (Ead) e videoaula.

No primeiro treinamento, que foi voltado a educadores e ministrado para 64 orientadores educacionais dos municípios de Santos e São Vicente, houve benefício direto de cerca de 40 mil alunos.

Nos anos seguintes, esse número chegaria a quase 200 mil alunos contemplados com conhecimentos sobre fotoproteção em sala de aula.

As crianças produziram diversos desenhos sobre fotoproteção, peças de teatro, músicas e outros tipos de trabalhos artísticos e criativos sobre o tema da campanha.

Foram mais de 40.000 desenhos, doados pelas prefeituras a Regional SP da SBD, produzidos neste contexto.

A continuidade desse projeto é algo de grande importância para a gestão atual da SBD-RESP.

Foram criados livros digitais para pais, educadores e professores, em pdf, em versão impressa e animada, que podem ser baixados diretamente do site http://solamigodainfancia.com.br/.

Além disso, desenvolveu-se um jogo interativo sobre fotoproteção para crianças (Sol Amigo), que pode ser baixado na app store e Google play ou ser utilizado na versão para computador.

Quer mais informações como essas? Simples: continue me acompanhando aqui no blog. Nos vemos no próximo artigo!

LEIA MAIS