Eu sou a Dra. Tatiana Gabbi, médica dermatologista, e no post de hoje, quero tratar de um problema recorrente na prática de um dermatologista, e que muitos tem pedido para que eu fale mais sobre: queda de cabelo pós covid ou associada a outras doenças.

A queda de cabelo associada a doenças é uma ocorrência frequente, sendo realmente comum acontecer essa perda dos fios após um evento traumático como uma doença, período na UTI ou o COVID-19.

Se você tem dúvidas sobre o que é essa queda de cabelo pós covid ou outras doenças, por qual razão isso ocorre e o que fazer nesse cenário, esse post irá responder às suas perguntas.

 

Por que existe a queda de cabelo associada a doenças?

Vou explicar sobre a queda de cabelo que acontece após doenças, como por exemplo o COVID-19. Para você entender o porquê ela ocorre, primeiro é necessário compreender sobre como é dado o crescimento e saúde dos cabelos.

No nosso corpo, cabelos e unhas não são estruturas priorizadas pelo nosso organismo, como já expliquei em outros posts aqui.  Explicando de forma simples, para facilitar a compreensão, segue o exemplo: se sua alimentação não está boa, e faltam nutrientes para o funcionamento correto do organismo, este irá priorizar a entrega de nutrientes ingeridos para outras funções do corpo primeiro, e somente o excedente irá para cabelos e unhas.

Como costumo dizer: cabelo, pele e unhas bonitas são sinais de boa saúde!

Compreendendo então, que cabelos não são uma prioridade no nosso organismo, fica mais fácil entender a razão pela qual acontece a queda de cabelos pós covid ou outras doenças.

A célula da papila, responsável pelo crescimento dos fios, é muito sensível a várias alterações que podemos ter no nosso organismo. Febres, uso de medicamentos e outras situações que prejudicam a nossa vida, sinalizam para a papila que está na hora de parar de produzir cabelos.

Isso porque essa produção despende energia e, em momentos como esses, devemos guardar energia para lutar contra a doença, problemas e alterações presentes.

O que acontece é que, o nosso corpo tem um estímulo, que acontece um tanto antes (no caso do covid parece que é 2 meses antes), e esse estímulo se refere à preservação de energia pelo corpo. O corpo não quer gastar energia, pois existe uma doença grave, então ele faz uma sinalização para o fio e o fio entra numa fase de queda.

Toda vez que tiver um evento desses, demora cerca de 2 a 3 meses para ter a sinalização leve, que é o cabelo caindo. Isso significa que, para os que tiveram coronavírus, em torno de 2 meses terá uma acentuação da queda do cabelo normal, que é a queda de cabelos pós covid.

Então, essa queda vai acontecer, e não há nada que possamos fazer para prevenir isso, neste caso. Mas acalme-se, pois há boas notícias, confira a seguir!

 

Como recuperar os fios após a queda de cabelo pós covid ou outras doenças?

Se você teve uma queda de cabelo pós covid ou outras doenças, eu tenho boas notícias: caso você não tenha nenhuma doença associada ao couro cabeludo, você irá recuperar isso em 100%.

Sim, 100% dos seus cabelos caídos vão voltar. Se os cabelos forem compridos, é claro, vai demorar um pouco mais, mas eles voltam em todo seu comprimento também.

Caso isso não aconteça, então você tem alguma doença associada ao couro cabeludo, como por exemplo, androgenética, onde não haverá a recuperação completa sem que seja feito um tratamento.

Nesse caso (de doenças associadas ao couro cabeludo), a contração de COVID-19, permanência em UTI ou outras doenças que causem uma queda acentuada de cabelos, irão acelerar o desenvolvimento do quadro prévio do couro cabeludo, caso não seja feito o tratamento.

Isso pode até ser positivo, pois, quando há uma queda, entramos na fase de crescimento, e nesta fase, a resposta ao tratamento é melhor!

Portanto, procure um médico dermatologista se você está com queda de cabelo!

Caso você queira saber mais sobre esse assunto, dê uma conferida na entrevista que concedi à Alesp sobre o tema, onde explico em maiores detalhes tudo que você precisa saber. É só clicar aqui! Ou, ainda, você pode conferir o meu outro post sobre o assunto.

 

Então, o que deve ser feito no caso de queda de cabelo pós covid ou outra doença?

Como expliquei, o normal é que ocorra mesmo essa queda, mas que esse cabelo se recupere totalmente com o tempo. Se isso não ocorrer, é devido a presença de alguma doença do couro cabeludo, que requer tratamento.

Portanto, o que você deve fazer nesse caso, é procurar um médico dermatologista, pois somente este poderá dizer a causa e qual é o melhor curso de tratamento.

Caso você precise de ajuda, clique aqui para entrar em contato comigo sobre suas dúvidas, ou marcar uma consulta!

Estou disponível para vídeo consultas enquanto durar a pandemia, e também atendo de forma presencial, no meu consultório no bairro Jardim Paulista, com horários espaçados e todos os cuidados necessários para garantir o bem estar dos pacientes nesse momento que estamos vivendo.

Um beijo, e até a próxima!

PS: Se esse é um tipo de conteúdo que te interessa, me segue lá no Instagram, onde posto muitas coisas legais!

Publicado por Dra. Tatiana Gabbi

LEIA MAIS

Olá! Eu sou a Dra. Tatiana Gabbi, médica dermatologista, e hoje vamos falar de uma dúvida muito comum: hidratação caseira com frutas!

É muito comum receitinhas para hidratação caseira envolvendo frutas, ou até azeite, mel, etc. Mas elas realmente valem a pena? O resultado é desejado?

Para você tirar suas dúvidas e ficar mais informada sobre esse tópico, fiz esse artigo para explicar mais sobre o assunto.

Então, se você quer ter cabelos bonitos, saudáveis e hidratados, continue lendo! Vamos lá?

 

Hidratação caseira com frutas é bom para o cabelo?

Vou ser direta: sou um pouco contra passar comida na cabeça.

O primeiro motivo é que, essas fórmulas de hidratação caseira são inconsistentes, cada produto que você usa vai ter uma concentração diferente, pois eles não são padronizadas, logo, não sabemos o que esperar do resultado. Por isso às vezes dá certo, às vezes não.

A babosa é uma exceção, ela é fantástica para passar no cabelo. Então é ela que eu realmente indico caso você queira fazer uma hidratação caseira desse tipo.

Por outro lado, a indústria farmacêutica estuda muito a questão do cabelo, e existem muitos trabalhos científicos bons sobre o assunto, que estudam esses ativos e colocam em um produto, na formulação certa, concentrado, com as propriedades desejadas, que vão deixar o seu cabelo brilhante, limpo, cheiroso, garantindo esse resultado desejado.

Portanto, entre uma hidratação caseira a melhor opção é utilizar um produto farmacêutico

O segundo motivo é, que, o aspecto nutricional da alimentação é muito mais importante quando falamos sobre cabelos bonitos e saudáveis. Ou seja, o que você come influencia mais sobre os seus cabelos do que o que você passa neles de forma tópica.

 

O que você passa no seu cabelo é o que você come?

Quando eu era menina, adorava fazer umas máscaras bem elaboradas para os cabelos na cozinha de casa. Batia abacate, banana, morango, leite no liquidificador e passava nos cabelos… Já passei até casca de cebola rsrsrs.

Mas na real, para termos cabelos mais bonitos e saudáveis, o importante é atentarmos para a nossa alimentação; ou seja, passar esses alimentos nos cabelos não é tão efetivo quanto as dicas que vou dar a seguir:

6 dicas para ter cabelos mais bonitos e saudáveis

1. Descasque mais, desembrulhe menos – procure priorizar alimentos naturais e frescos. Cuidado com o excesso de produtos processados e ultraprocessados.

2. Açúcar? Não obrigada – o consumo excessivo de açúcares e gorduras pode prejudicar o funcionamento do organismo como um todo.

3. Água, sim por favor! Já falamos sobre a importância da hidratação.

4. Evite dietas malucas. Precisa perder peso? Consulte um especialista, não saia cortando alimentos sem conhecer as consequências disso!!!

5. Durma de 7-9hs por dia, tente dormir cedo a noite e acordar cedo pela manhã. É a forma como todo o organismo sabe trabalhar melhor, na maioria das vezes.

6. Cuide dos seus cabelos com os produtos adequados e estudados para este propósito. A indústria da beleza investe pesado em tecnologia para entregar nutrientes para os fios. Não adianta passar comida no cabelo e comer coisas que não sejam nutritivas!

 

Química em casa

Vou aproveitar esse post e te alertar sobre outra prática caseira com os cabelos: a química em casa.

Há um risco grande em utilizar tintura, luzes, alisamento e outros processos químicos de forma caseira. Os profissionais que trabalham com isso estudam, tem toda uma formação e treinamento para realizar esses processos.

Cada produto tem uma técnica diferente de ser aplicada, tem teste de mecha, tem incompatibilidade de produtos, ou seja, tem todo um mundo de informações que às vezes as pessoas desconhecem e vão na sorte.

E isso pode causar danos no cabelo, onde a recuperação não é tão simples, e demanda tempo. Devido a isso, não acho que seja viável fazer processos químicos no cabelo em casa. Não recomendo.

Exceções: existem pessoas que já conhecem o produto a ser utilizado, já foram orientadas a tal, e nesse caso, tudo bem. Outra forma que a química em casa é liberada é para os produtos de uso doméstico, que vem com essa indicação escrita na embalagem, aí é só seguir o manual.

 

Você ainda tem dúvidas sobre como deixar seus cabelos mais bonitos e saudáveis?

Você pode dar uma olhada em outros artigos que tenho sobre o assunto, clicando aqui, ou, se você quiser tirar dúvidas rápidas sobre cabelos, nutrição ou outros assuntos dermatológicos, você pode comentar a sua dúvida aqui embaixo ou falar lá nas minhas redes sociais:

 

PS: Se esse é um tipo de conteúdo que te interessa, me segue lá no Instagram, onde posto muitas coisas legais!

Um beijo, e até a próxima!

Publicado por Dra. Tatiana Gabbi

 

 

LEIA MAIS

Olá a todos! Eu sou a Dra. Tatiana Gabbi, médica dermatologista, e o assunto que quero tratar aqui hoje é sobre a melatonina: para que serve, quais suas aplicações e o seu uso no cabelo.

Sim, a conhecida melatonina pode sim ser utilizada contra a queda de cabelo, e nesse caso, a aplicação é tópica, ou seja, ela é utilizada direto no couro cabeludo.

Então, se você sofre com a queda de cabelos, pode encontrar nessa substância uma aliada.

Continue lendo para saber mais!

 

O que é a melatonina?

A melatonina é um hormônio que é produzido de forma natural pelo nosso organismo, na glândula pineal.

A principal função desse hormônio está ligado à regulação do ciclo circadiano, que é o mecanismo do corpo humano que promove a regulação entre o dia e a noite, compreendendo um período de 24 horas, e regendo nossos processos fisiológicos como sentir fome, acordar, ficar com sono, estar ativo, etc.

Como a glândula pineal só fica ativa quando não há estímulos luminosos, a produção de melatonina só ocorre durante o período noturno, induzindo ao sono, e é esse o motivo pelo qual devemos evitar luzes e outros estímulos.

Além dessa importante função, esse hormônio também  promove o bom funcionamento do organismo, funciona como antioxidante e é aliado no combate à queda capilar e outras doenças do couro cabeludo.

Apesar de ser produzida pelo nosso organismo, a melatonina também pode ser encontrada na forma de suplemento. E é isso que veremos a seguir.

 

Para que serve a melatonina comercializada?

A versão comercial dessa substância tem duas apresentações: oral e tópica, e a indicação depende do objetivo de uso. Seus usos incluem:

– Reposição devido a diminuição da produção desse hormônio conforme a idade

– Deficiência desse hormônio

– Regulação do sono

– Jet lag

– Antioxidante

– Contra a queda de cabelo

 

A melatonina contra a queda de cabelo

A melatonina é um potente antioxidante, inclusive já existem estudos mostrando a eficácia desse tipo de aplicação em algumas doenças do couro cabeludo. Eu, pessoalmente, a utilizo e gosto muito do resultado.

Para este fim, de acordo com os estudos realizados, ela funciona de forma tópica, que inclusive é o que faço, só uso tópico e durante o período noturno.

Não temos ainda o produto tópico comercialmente pronto, portanto, para usá-la de forma tópica é necessário mandar manipular.

 

Uso oral vs. tópico

O uso da melatonina do ponto de vista oral, para tratar cabelos, é controverso.

Isso porque, só deveríamos fazer uso oral da melatonina quando viajamos, em caso de jet lag, ou, quando existe uma deficiência de melatonina, que pode ser devido ao organismo do indivíduo ou devido ao avanço da idade – algo que é possível de ser identificado pelos médicos do sono, que são especialistas nessa questão.

Nesses casos, portanto, é interessante utilizar a melatonina, pois ela vai regular o sono da pessoa.

É necessário, no entanto, consultar sobre o assunto, pois existe uma forma distinta de se administrar, já que tem toda uma diferença entre você dar a melatonina para quem tem deficiência de melatonina versus você administrar a melatonina para quem está com um jet lag devido ao fuso horário ou quem vai usar eventualmente a melatonina.

Quando utilizada devido ao fuso horário, por exemplo, ela é administrada próximo à hora de dormir, cerca de 10 a 15 minutos antes, já no escuro.

Já no caso de deficiência de melatonina, o indicado é tomar na hora que a melatonina começa a subir no sangue, que é aproximadamente no horário que o sol se põe e a noite começa.

 

Melatonina importada ou nacional?

Outro tópico importante a se tratar é sobre onde adquirir esse produto.

De acordo com o Dr. Cipolla, especialista no assunto, a melatonina que vem para o Brasil, nas farmácias de manipulação, é de excelente procedência, sendo melhor que a que é comprada em lojas de departamento nos EUA.

Acontece que, muitas vezes, a melatonina comercial está contaminada com produtos para dormir e outras substâncias, enquanto que a manipulada seria uma substância mais pura, pois é muito regulamentada.

Isso se deve ao fato de que, a melatonina que chega no Brasil via farmácia, tem regulamentação farmacêutica, e, quando ela vem via suplemento, a regulamentação é sobre comida, alimento, não passando pela ANVISA e não sendo avaliada. A própria FDA não avalia esse tipo de produto, que é deixado como produto livre, portanto, muitas vezes não são puros.

Um outro exemplo de produto que passa pelo mesmo problema é o Whey importado.  Por um lado, o gosto dos wheys importados é bem melhor, e por outro, nos nacionais, temos mais segurança das formulações que foram avaliadas, onde temos certeza do que tem lá dentro.

Portanto, opte pela manipulação do produto, mesmo em casos de uso oral!

 

Quais os tratamentos para a queda do cabelo?

Além do uso da melatonina, existem várias formas de tratamento: podem ser administrados medicamentos sistêmicos, tópicos, prescrito o uso de lâmpadas LED ou laserterapia, mas, antes de instituir qualquer um deles, o correto é procurar um dermatologista que encontra a causa da alopecia e iniciar o tratamento adequado para evitar agravamento do quadro.

Estou disponível para vídeo consultas enquanto durar a pandemia, e também atendo de forma presencial, no meu consultório no bairro Jardim Paulista, com horários espaçados e todos os cuidados necessários para garantir o bem estar dos pacientes nesse momento que estamos vivendo.

Se você quiser marcar uma consulta, você pode clicar aqui para entrar em contato!

Ou, se você quiser tirar dúvidas rápidas sobre cabelos ou outros assuntos dermatológicos, você pode comentar a sua dúvida aqui embaixo ou falar lá nas minhas redes sociais:

 

PS: Se esse é um tipo de conteúdo que te interessa, me segue lá no Instagram, onde posto muitas coisas legais!

Um beijo, e até a próxima!

Publicado por Dra. tatiana Gabbi

LEIA MAIS

Olá a todos! Eu sou a Dra. Tatiana Gabbi, médica dermatologista, e o assunto que quero tratar aqui hoje é sobre a queda capilar e a sua relação com as lavagens de cabelo.

Mais especificamente, quero tratar de uma dúvida recorrente, que é sobre “Lavar os cabelos diariamente provoca a queda dos fios?”

Se você também tem dúvidas sobre a relação entre lavagens de cabelo e a queda capilar, então fique comigo para entender mais!

Continue lendo!

 

Lavar cabelos todos os dias está relacionado com a queda de cabelo?

Já respondendo prontamente a questão proposta no post: não.

Lavar cabelos todos os dias NÃO causa queda de cabelo.

Quando falamos sobre queda de cabelo, existem diversas causas para que ela ocorra, no entanto, essas causas sempre são de dentro para fora, ou seja, a origem da queda de cabelo está sempre ligada a algo interno no corpo, que acaba se projetando para fora na forma de queda capilar.

Quando falamos sobre QUEDA de cabelos, é importante que você entenda: isso não é causado por fatores externos.

O que pode acontecer por fatores externos é a QUEBRA capilar, e se você quiser saber mais sobre o assunto, clique aqui.

Os principais motivos que ocasionam a queda de cabelos são:

– Predisposição genética

– Déficits nutricionais

– Doenças

– Alterações do metabolismo

– Reações a algum medicamento

Então você pode sim lavar cabelos todos os dias sem se preocupar com a queda de cabelos.

O único problema que pode ser causado por lavar cabelos todos os dias é o ressecamento dos fios, mas isso é algo que pode ser controlado utilizando produtos adequados e também fazendo hidratação.

 

Meus cabelos só caem quando eu lavo, devo reduzir as lavagens?

É normal ter essa impressão, pois a queda dos cabelos é melhor visualizada na hora que lavamos os cabelos!

Além disso, quanto menos frequentes as lavagens, maior o volume de cabelos que irá cair cada vez que lavamos os cabelos.

Entenda:

O processo que determina a queda dos fios em grande quantidade acontece 3 meses antes da queda real.

Existe todo um estímulo no folículo e uma transformação de um cabelo que estava na fase de crescimento para um cabelo que entrará na fase de queda. Então não há nada que se possa fazer para segurar o fio ali. Ele vai cair! E o momento mais propício para que isso aconteça é justamente o momento da lavagem.

Isso quer dizer que se você lavar os cabelos todos os dias vai notar uma queda mais discreta em cada banho do que se você lavar uma vez por semana.

A limpeza do couro cabeludo é importante e pode ser necessário usar shampoos específicos para melhorar o microambiente do couro cabeludo, reduzindo a dermatite seborreica associada. Ela sim pode gerar inflamação e queda dos cabelos!

Me conte nos comentários desse post se essa explicação esclareceu essa dúvida para você!

 

Quando saber se a queda capilar é sinal de algo mais grave e que está na hora de procurar um médico?

Sabemos que a queda de fios é normal e cada pessoa, geralmente, sabe o padrão do cabelo caindo que tem no cotidiano.

Além disso, sempre temos os cabelos em ciclos diferentes do ciclo capilar. Um exemplo disso é só reparar que não temos uma época do ano em que ficamos carecas; ou seja, nossos fios estão sempre em fases diferentes desse ciclo capilar.

Cada fio é como se fosse um órgão individual, seguindo o ciclo do cabelo, que é nascimento, crescimento e morte, individualmente.

Existem pessoas com mais cabelos e outras com menos cabelos. Sempre temos uma porcentagem desses fios que estão na fase de queda; o comum é na faixa de 100 a 150 fios caindo por dia.

Como no caso que acabei de explicar sobre a dúvida de lavar cabelos todos os dias, quem não lava os cabelos diariamente, vai notar o cabelo caindo em maior quantidade quando for lavar, porque juntou o cabelo dos dias anteriores. Se a pessoa tem cabelo comprido, pode ser que ele enrosque no próprio fio e acabe caindo na hora de lavar.

Quem está com o cabelo caindo acima do normal acaba percebendo a diferença nítida entre a quantidade que normalmente cai e a queda acentuada.

Além disso, na região frontal (no início do cabelo, em torno do rosto), algumas entradas vão começando a se formar; então, é importante observar o couro cabeludo nessas áreas.

Isso só acontece com uma queda acima de 30%, dando para perceber as falhas. Antes disso, você só nota a queda.

 

Quais os tratamentos para a queda do cabelo?

Existem várias formas de tratamento: podem ser administrados medicamentos sistêmicos, tópicos, prescrito o uso de lâmpadas LED ou laserterapia, mas, antes de instituir qualquer um deles, o correto é procurar um dermatologista que encontra a causa da alopecia e inicie o tratamento adequado para evitar agravamento do quadro.

Estou disponível para vídeo consultas enquanto durar a pandemia, e também atendo de forma presencial, no meu consultório no bairro Jardim Paulista, com horários espaçados e todos os cuidados necessários para garantir o bem estar dos pacientes nesse momento que estamos vivendo.

Se você quiser marcar uma consulta, você pode clicar aqui para entrar em contato!

Ou, se você quiser tirar dúvidas rápidas sobre manchas brancas nas unhas ou outros assuntos dermatológicos, você pode comentar a sua dúvida aqui embaixo ou falar lá nas minhas redes sociais:

Facebook

Instagram

PS: Se esse é um tipo de conteúdo que te interessa, me segue lá no Instagram, onde posto muitas coisas legais!

Um beijo, e até a próxima!

Publicado Dra. Tatiana Gabbi

Dra-Tatiana-Gabbi-lavar-cabelos-todos-os-dias-pode-causar-queda-capilar

LEIA MAIS

Muito se fala sobre a relação entre a dieta, principalmente as mais restritivas, e queda de cabelo e até entre dermatologistas o assunto é controverso. Será que o que comemos influencia na saúde dos nossos cabelos?

E a resposta é sim, claro. Já existem muitos estudos que corroboram essa afirmação: uma dieta com redução na ingestão de proteínas e/ou calorias tem impacto negativo sobre a saúde dos cabelos.

Pessoas com restrições alimentares ou que possuem deficiência de minerais, ácidos graxos essenciais e/ou vitaminas podem desenvolver alterações da estrutura dos fios, com mudança de coloração e brilho dos cabelos, assim como queda de cabelo.

Hoje vamos falar sobre uma dessas dietas, sua relação com a queda capilar e com a biotina: a dieta cetogênica.

Vou comentar sobre um artigo de 2013 que me mandaram nas minhas redes sociais e pediram que eu falasse sobre. O artigo em questão fala sobre como a dieta cetogênica em camundongos pode exacerbar uma deficiência de biotina pré-existente,  e os autores discutem se isso seria por aumento do metabolismo.

Então, a dieta cetogênica realmente piora a deficiência de biotina? Isso acontece devido ao metabolismo? São perguntas que irei responder ao longo deste post!

Eu sou a Dra. Tatiana Gabbi, médica dermatologista, e para entender mais sobre esse assunto, é só continuar lendo!

Vamos lá?

 

O que é a biotina?

Antes de qualquer coisa, vamos definir o que é biotina para que você consiga acompanhar esse post com mais facilidade.

A biotina é da família da vitamina B que tem papel no aproveitamento da energia celular. As células que se dividem rapidamente e precisam de energia se beneficiam.

Tem estudos que mostram benefícios diante de doenças muito específicas nas unhas e no cabelo, mas não tem um mostrando que uma pessoa saudável é beneficiada.

 

A dieta cetogênica

A dieta cetogênica, como vocês sabem, é uma dieta que é rica em gorduras e proteínas.

Essa dieta havia sido proposta para tratar pessoas com epilepsia de difícil controle, mas também é uma dieta que serve para emagrecer.

Muitas pessoas acabam fazendo esse tipo de dieta com esse objetivo de emagrecimento e assim já começaram a verificar algumas coisas não muito interessantes da dieta, como a deficiência de biotina, que ocasiona dermatite, perda dos cabelos e unhas enfraquecidas.

Vamos verificar então esse estudo de 2013 e entendê-lo:

 

O estudo da dieta cetogênica e a sua relação com a biotina

Nesse estudo, eles provaram que os camundongos que estavam sob dieta cetogênica tiveram uma diminuição da biotina disponível, então os camundongos que eram deficientes em biotina pioraram essa deficiência. Então, eles chegaram à conclusão de que isso acontecia por conta do metabolismo que se alterava.

Mas existem algumas explicações pra isso.

 

1- Estudos recentes demonstram como a dieta cetogênica altera a microbiota

O motivo desse estudo ter sido feito é que primeiro eles observaram que as crianças no Japão que tinham epilepsia e estavam em dietas cetogênicas por conta de usarem uma dieta, uma fórmula cetogênica, que não tinha suplementação de biotina, elas ficaram com deficiência de biotina e acabaram desenvolvendo os efeitos colaterais disso, como dermatite e perda dos cabelos. Então existe realmente isso relatado aqui.

Mas esse estudo é de 2013, e recentemente já foi mostrado que a dieta cetogênica altera totalmente a microbiota.

A microbiota intestinal é responsável pela produção do complexo B, então, a biotina é produzida por essas bactérias intestinais.

Se a gente mudar a microbiota por conta de uma dieta que não vai favorecer essa microbiota obviamente a gente corre o risco de ficar deficiente desta vitamina.

No entanto, aqui no Brasil, não teríamos esse problema devido ao fato de que no nosso país, tudo que é de origem dietética, tem por norma a inclusão de biotina em sua fórmula, diferente do que ocorre no Japão, e é por isso que essa deficiência acaba acontecendo por lá.

O que foi visto no estudo referido sobre a dieta cetogênica, foi o aumento do fígado gorduroso não alcoólico, ou seja, uma esteatose associada com essa dieta.

Além disso, já foi observado que a dieta cetogênica promove uma  alteração da microbiota que é muito importante.

 

2- Dietas altas em gordura podem afetar o metabolismo do ácido pantotênico

Outra coisa que é necessário pontuar é que uma dieta alta em gordura pode afetar o metabolismo do ácido pantotênico, que é a vitamina B5. Isto acontece em ratos mas poderia acontecer também em humanos.

Esse é outro ponto para o dermatologista ficar atento ao observar queda de cabelo em pacientes que estão em uma dieta restritiva como a cetogênica: a deficiência de vitamina B.

 

Suplementação de biotina é indicado para quem está em dieta cetogênica?

Concluindo, hoje já sabemos sobre a influência da microbiota na produção da biotina e também da alteração da microbiota produzida por esse tipo de dieta.

No entanto, é preciso se consultar com um médico dermatologista caso você apresente sintomas como queda de cabelo e unhas enfraquecidas e esteja em uma dieta restritiva, para que possa ser averiguado se isso é proveniente de uma deficiência de biotina, e se sim qual é sua origem, que não se restringe a dieta cetogênica.

Pacientes que apresentam dermatite seborreica e queda de cabelos, vale a pena perguntarmos sobre tudo que pode causar deficiência relativa de biotina! E a dieta cetogênica pode entrar no rol!

E nesses casos todos, valeria a pena fazer um tratamento de prova com suplementação de biotina para ver como o paciente evolui.

 

Outros motivos que levam a deficiência de biotina são:

– Tabagismo

– Uso de anticonvulsivantes

– Consumo de muitas claras de ovos cruas

– Uso prolongado de antibióticos

– Entre outros

Por isso é sempre recomendado consultar-se com um médico dermatologista!

 

Ainda tem dúvidas?

Você pode comentar aqui nesse post que respondo!

E para saber mais de assuntos ligados ao mundo da dermatologia e nutrologia, fique atento no blog ou me siga lá no Instagram, onde posto muito conteúdo como esse!

Um beijo e até a próxima!

 

Publicado por Dra. Tatiana Gabbi

 

LEIA MAIS

Olá pessoal. Espero que esteja tudo bem com vocês! Eu sou a Dra. Tatiana Gabbi, médica dermatologista, e hoje quero conversar um pouco com vocês sobre os cuidados que temos que ter com o nosso cabelo!

Como ter cabelos mais saudáveis? O que não se deve fazer com seus cabelos?

São dúvidas muito comuns, e por mais que possa parecer um assunto que não é complicado, muita gente erra na hora de cuidar dos cabelos.

Confesso que eu mesma já fiz muita escova com os cabelos molhados, por exemplo. Até que um dia cozinhei toda a parte de trás dos meus cabelos e tive uma quebra brutal. Isso aconteceu antes de estudar Dermatologia e de entender melhor tudo isso!

Então, para que você não cometa erros e destrua o seu cabelo, hoje vou te ensinar algumas coisas que são muito importantes sobre como ter cabelos mais saudáveis!

Vamos lá? Continue lendo!

 

6 formas de destruir seu cabelo

Primeiro, vou chamar a atenção para o que você NÃO deve fazer, com atitudes comuns que as pessoas infelizmente tem com os seus cabelos.

Então, se você quer DESTRUIR o seu cabelo, é só seguir esses 6 passos:

1. Usar shampoo de criança

2. Fazer baby lizz ou chapinha todos os dias

3. Se expor ao sol, vento, areia e mar sem os devidos cuidados

4. Esquecer de hidratar quando faz algum procedimento químico

5. Descolorir os cabelos em casa sem fazer teste de mecha

6. Fazer alisamento caseiro


Mas por que isso destrói os cabelos?

Não adianta só dizer o que não se pode fazer sem explicar o porquê, não é mesmo?

Então, para fixar esse entendimento para que você aprenda como cuidar dos seus cabelos e como ter cabelos mais saudáveis, vou explicar sobre um processo chamado intemperismo capilar.

 

Você sabe o que é intemperismo capilar?

Esse nome a Dermatologia pegou emprestado da Geologia! Originalmente seria o conjunto de processos mecânicos, químicos e biológicos envolvidos na desintegração e a decomposição das rochas.

Se aplicarmos isso aos cabelos, o intemperismo capilar seria os fatores ambientais associados ao dano aos fios dos cabelos.

E quais seriam esses elementos?

– Radiação ultravioleta

– Modelamento excessivo dos cabelos

– Lavar os cabelos

– Descolorações e tinturas

– Alisamentos e permanentes

– Uso de calor

É claro que todas nós fazemos tudo isso o tempo todo. Mas é possível minimizar os danos causados por esses agentes, e é isso que faz toda a diferença!

 

Então como ter cabelos mais saudáveis e minimizar os danos?

Aqui vão algumas recomendações que tenho para vocês que querem ter cabelos mais saudáveis e minimizar os danos causados pelo intemperismo capilar.

Não são passos complicados, mas tomar essas atitudes resulta em um impacto muito positivo nos seus cabelos. Confira:

 

5 medidas que minimizam o dano do intemperismo capilar nos cabelos

1- Proteger os cabelos do sol

É muito importante proteger os seus cabelos da luz solar direta. Para isso, basta usar chapéus, bonés ou leave-ins com filtro solar!

 

2- Evitar escovações excessivas

Escovar muito os cabelos leva à quebra dos fios. Portanto, evite.

Além disso, é bom se atentar ao tipo de escova que você está utilizando. O que recomendo é:

– Cerdas macias e de origem natural são preferidas

– Uso de pentes de madeira com cerdas largas são interessantes para desembaraçar os fios

 

3- Usar shampoos com pH adequado

É importante que você utilize shampoos com o pH adequado para os seus cabelos, sempre acompanhado dos condicionadores da mesma linha.

Evite shampoos com pH alto, como é o caso dos shampoos infantis.

 

4- Evite procedimentos excessivos e mantenha seus cabelos hidratados

Para cuidar bem dos seus cabelos evite fazer muitos procedimentos, hidrate os fios de forma regular com máscaras e leave-ins e siga as dicas desse post!

 

5 – Jamais faça descoloração ou alisamentos em casa!

É muito importante ter um profissional de confiança para testar os fios antes de aplicar os produtos. Há produtos que são incompatíveis e seu uso conjunto pode levar a quebra capilar!

 

6- Evite fazer escova nos cabelos molhados

Evite fazer escova nos cabelos molhados porque isso pode levar à formação de bolhas dentro dos fios, que vão fragilizá-los!

O recomendado neste caso é secar os cabelos antes e usar o secador sempre a 15cm do cabelo. Isso evita a quebra dos fios e o surgimento de pontas duplas.

Usar um leave-in apropriado para evitar o excesso de calor é uma ótima opção.

 

E você? O que já fez com os seus cabelos?

Gostou? Comenta quais desses pecados você já cometeu! Eu já te contei o meu 😉

Lembrando que, essas dicas são para amenizar os danos causados pelo intemperismo capilar. Se você experimenta outros problemas nos seus cabelos, como por exemplo, a queda capilar, ou outras alterações, o indicado é que você procure um dermatologista.

Você pode tirar dúvidas rápidas comigo por aqui, ou ainda, marcar uma consulta – ofereço atendimentos virtuais e presenciais, com todos os cuidados necessários!

E lembre-se sempre: Cuidar de si mesmo – da melhor forma possível – é uma grande prova de amor próprio!

E se você gosta de conteúdos como esse, me siga também no Instagram, onde sempre posto dicas interessantes!

Um beijo e até a próxima!

 

Publicado por Dra. Tatiana Gabbi

 

 

LEIA MAIS

Cabelos quebrados atormentam muitas mulheres e é comum ficar sem saber o que fazer para evitar essa situação.

Às vezes, os cabelos caem e às vezes eles quebram. É aí que surge a primeira das nossas dúvidas sobre o assunto:

 

Como sabemos se o nosso problema é de queda capilar ou de cabelos quebrados?

É fácil saber a diferença entre cabelos quebrados e quando estão caindo.

Quando o cabelo cai, por algum motivo específico, o fio sai com uma pontinha, que você percebe e reconhece como bulbo capilar.

Mas quando estamos diante de cabelos quebrados, notamos que os fios ficam em tamanhos diferentes e observamos uma ponta que parece cortada. Pode ser que ela esteja mais afinada, por exemplo, ela fica com um aspecto diferente.

 

Então, em resumo, a ponta quebrada não tem o bulbo capilar, que é a raiz do cabelo. Isso só acontece quando o cabelo cai naturalmente.

E você? Tem problema com os seus cabelos? Queda ou quebra? Ou os dois?

 

Há algum tempo fiz uma live com a Dra Aline Blanco, dermatologista de Campo Grande, especializada em Tricologia e quero te convidar para assistir a live que fiz sobre cabelos quebrados! Só clicar aqui para ver o vídeo da live e conferir TUDO sobre esse assunto!

Acha que os fios estão em quebrados? Posso te ajudar. Clique aqui e marque uma conversa comigo!

Postado por Dra. Tatiana Gabbi

LEIA MAIS

Como se preparar para a consulta de cabelos? Está indo ao dermatologista consultar por problemas nos cabelos?

Não se esqueça de se preparar para a consulta! Salve essas informações para não esquecer:

Lavagem: lavar o cabelo na noite anterior. Não vir com os cabelos molhados na consulta.

Tintura: pintar o cabelo 2 a 3 dias antes da consulta, caso tenha esse hábito

Não usar: leave-in, shampoo a seco, fibras ou maquiagem. Se possível retirar a extensão capilar

Trazer: nomes dos medicamentos em uso, exames recentes. Saber os nomes de tratamentos anteriores

 

Fiz esse conteúdo com muito carinho, espero que tenham gostado. Se você tirou algumas das suas dúvidas, compartilhe com outras pessoas que também precisam.

Se você é de São Paulo, pode clicar aqui para me mandar uma mensagem e marcar sua consulta.

 

Ah, não esqueça de me seguir no Instagram; sempre posto informações bacanas sobre esses e outros assuntos por lá.

Até a próxima!

LEIA MAIS

Olá, eu sou a Dra. Tatiana Gabbi e hoje estou aqui para falar com  você sobre a queda de cabelo hormonal. Vamos lá?

Uma coisa que perguntam muito no inbox do Instagram é sobre a relação dos hormônios exógenos (seja pílula, reposição hormonal ou hormônios que o pessoal usa como recurso ergogênico estético) e a queda do cabelo.

Esse post não tem julgamento, então não vou opinar sobre o que penso a respeito de utilizar hormônios ou não com tais e tais objetivos e pediria que vocês entendessem esse ponto, que é fundamental para entender esse contexto.

A intenção aqui, na verdade, é falar sobre o impacto dos hormônios exógenos e de outros tipos na queda de cabelo. Principalmente porque, de acordo com a Harvard…

Cerca de um terço das mulheres experimentam queda de cabelo em algum momento de suas vidas; entre as mulheres na pós-menopausa, até dois terços sofrem queda de cabelo ou manchas calvas.

Além disso, a queda de cabelo nas mulheres costuma ter um impacto maior do que nos homens, porque é menos aceitável socialmente para elas. A alopecia pode afetar gravemente o bem-estar emocional e a qualidade de vida da mulher.

Vamos conversar sobre queda de cabelo hormonal então? Fica comigo até o final!

 

Impacto dos hormônios no seu cabelo

Os hormônios podem causar dois tipos de impacto nos fios:

1 – Pode haver uma alteração do ciclo capilar com aumento da queda (eflúvio) que, por si só não leva a doenças do cabelo, mas pode impactar no comprimento e volume dos fios – geralmente de forma transitória (mas que pode ou não se perpetuar).

Em pessoas que já possuem doenças como alopecia androgenética ou frontal fibrosante pode haver uma piora da doença de base…

2 – Os hormônios podem impactar diretamente naqueles indivíduos que já possuem alopecia androgenética. Se forem hormônios masculinos, isso vai piorar o quadro, mas algumas pílulas anticoncepcionais e outras substâncias semelhantes podem ajudar!

VEJA: Existe tratamento para a calvície e ela pode atingir homens e mulheres

 

O que é a perda de cabelo hormonal?

Uma forma de eflúvio telógeno, esse tipo de queda pode acontecer por um desequilíbrio hormonal médico (incluindo distúrbios relacionados à tireoide), por um evento traumático (como cirurgia ou perda dramática de peso) ou por hormônios exógenos.

Ambas as causas resultam em uma queda nos hormônios promotores do crescimento do cabelo, como estrogênio e progesterona, e um aumento nos hormônios promotores da perda de cabelo, como androgênio e testosterona.

Isso, por sua vez, aciona um interruptor, enviando fios de cabelo para a fase telógena de uma só vez. Isso pode durar até 7 meses, durante os quais você vai experimentar a falta de crescimento nas áreas afetadas.

Na maioria dos casos, o impacto visual é assim: cabelo mais fino por toda parte – a queda ocorre em todo o couro cabeludo, então você pode notar apenas um rabo de cavalo menor.

 

Por que problema hormonal causa queda de cabelo?

A alopecia androgênica – calvície de padrão masculino ou feminino – está enraizada em uma série de causas diferentes, incluindo hereditariedade, trauma e certos medicamentos.

Sim, já culpamos nossos hormônios por uma série de problemas – estresse, alterações de humor, fadiga, acne, ganho de peso, etc.

Mas desequilíbrios hormonais também podem ser a razão por trás de sua inesperada queda de cabelo, especialmente se você for mulher.

Na verdade, para as mulheres, os distúrbios hormonais são uma das causas mais comuns de queda de cabelo ou perda de mechas grandes.

Pode ser que você esteja se perguntando agora: “Mas a queda de cabelo hormonal é reversível?” Bom, na maioria dos casos, o tratamento da disfunção hormonal subjacente reverterá a queda de cabelo e permitirá que seu cabelo recupere o volume saudável.

VEJA: Cabelo caindo depois da COVID-19 – Como isso acontece?

 

É possível fazer tratamento para queda de cabelo hormonal em casa?

O ideal para quem está sofrendo com queda de cabelo hormonal, principalmente para quem toma hormônios exógenos, é não fazer o tratamento em casa sozinho, sem recomendação de um médico especialista na área.

Muitas vezes, notamos pessoas que simplesmente vão ao cabeleireiro para fazer tratamentos contra a queda, mas a verdade é que os motivos da queda só podem ser desvendados por um médico especialista em cabelos.

Principalmente se você toma hormônios exógenos, apenas um médico especialista vai saber te indicar o que, exatamente, você precisa fazer para diminuir essa queda e, até mesmo, reverter (se for o caso)

Sem a ajuda de um médico especialista em cabelos, é impossível descobrir a origem da queda e quais são os próximos passos para recuperar o volume e a saudabilidade do seu cabelo.

 

E aí, já aprendeu o suficiente sobre queda de cabelo hormonal?

Aqui, você aprendeu sobre a queda de cabelo hormonal, mas ainda há muito o que falar e discutir sobre o assunto.

Então como tudo isso é muito complexo, não tentem fazer nada sozinhos e muito menos checar esse tipo de informação APENAS na internet. Aprenda o que puder sobre o assunto e discuta com o médico de sua confiança para que ele te ajude na dúvida e se responsabilize por esse tratamento!

Espero ter ajudado! Se gostou curta e compartilhe com pessoas que vocês acham que irão gostar desse conteúdo.

Tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixa um comentário que eu te respondo!

P.S.: Se você ainda não tem um médico de confiança especialista em cabelos e quer marcar uma consulta, basta clicar aqui.

 

Publicado por Dra. Tatiana Gabbi

LEIA MAIS

Se você ‘caiu de pára-quedas aqui, deve estar se perguntando por qual razão estou falando de mente positiva; afinal, o que isso tem a ver com saúde, pele, cabelo, unhas? Tudo, tem tudo a ver e já vou te explicar.

Em primeiro lugar, antes de aprender sobre mente positiva, você precisa saber disso: seu corpo e sua mente coexistem, eles fazem parte de um todo.

Engana-se quem acha que sentimentos são uma coisa e organismo é outra. A verdade é que ignorar qualquer aspecto emocional ou cognitivo te afasta das manifestações físicas da aparência.

Quer um exemplo muito simples entre mente positiva e saúde? Os remédios placebo.

Os placebos funcionam porque as pessoas esperam que isso aconteça quando não sabem que estão tomando uma pílula sem nada, por exemplo.

Isso porque a pessoa acredita que ele funciona, causando algumas mudanças no cérebro e gerando consequências positivas para todo o corpo.

Ou seja: a mente positiva, acreditando que algo dará certo, é muito mais poderosa do que imaginamos e tem o poder de alterar muitas coisas no nosso organismo. Quer saber mais? Me acompanhe!

Mente positiva e a teoria do desafio e resposta

Arnold Toynbee, historiador, criou a teoria do desafio e resposta da história. Ele estudou a ascensão de 20 civilizações mais importantes do mundo e suas quedas.

O resultado foi: todas elas começaram com 3 pessoas que sobreviveram a alguma destruição de sua comunidade.

Além disso, todas elas enfrentaram também alguns desafios externos (como uma tribo hostil, por exemplo). Para que pudessem sobreviver e prosperar, todos do grupo tinham que se organizar e lidar com tudo de forma construtiva e positiva.

Afinal, se esses desafios fossem vistos com bons olhos, como uma forma de alcançar o sucesso e não como um impedimento, a comunidade prosperaria e conquistaria ainda mais resultados até nos desafios mais complexos.

Esse é o poder da mente positiva. Em contrapartida, o declínio das civilizações aconteceu quando os líderes e cidadãos não tinham mais disposição ou capacidade para se levantar diante dos desafios inevitáveis.

Por isso, digo sem medo: o sucesso é fruto de uma mente sã e que enxerga oportunidades de crescer e não barreiras gigantes.

É possível pensar positivo ou é utopia?

Como tudo na vida, a mente positiva também se trata de hábitos. Para olhar os obstáculos como desafios em vez de empecilhos, você precisa se esforçar bastante.

Com um tempo, você vai perceber que sua postura será mais otimista perante os problemas e as conquistas serão mais fáceis.

No começo, pode ser complicado pensar de forma positiva; sabemos que, muitas vezes, não conseguimos controlar tão bem a nossa mente.

Mas, ao manter o hábito, tanto na vida pessoal quanto profissional, você consegue olhar de forma positiva até nas posições mais difíceis e usar qualquer novo desafio como uma motivação para conquistar.

Como a mente positiva te ajuda?

Na vida pessoal, você consegue treinar sua mente para usar obstáculos como motivação para realizar seus projetos, como: comprar um carro, fazer uma faculdade, casar etc.

Quem cultiva emoções positivas se sente mais confiante em situações mais complexas e tem uma chance maior de sucesso.

Já na vida profissional, a mente positiva ajuda no crescimento e precisa estar na rotina de quem quer crescer e se desenvolver.

É normal ter emoções ‘negativas’ ao receber desafios no trabalho, como quando você recebe uma meta muito alta para atingir, por exemplo.

O que faz a diferença entre um profissional de sucesso, que vai bater até as metas mais absurdas, e o fracassado é o tipo de mentalidade que cada um tem.

Dicas rápidas para ter uma Mente Positiva

1. Medite

2. Seja grato(a)

3. Use palavras construtivas

4. Coma saudável (mindfull eating)

5. Foco no presente

6. Companhias positivas

7. Seja prestativo à todos

8. Descanse

9. Ouça músicas que te animem

10. Faça exercícios

Essa lista da Entepreneur pode te ajudar a construir uma mente positiva…

Ao pensar negativamente sobre um problema, desafio, objetivo ou qualquer outra circunstância, é preciso refletir.

A Entepreneur fez uma lista que pode te ajudar a conquistar seus objetivos e olhar o ‘copo meio cheio’. Confira!

– Alguém já enfrentou o mesmo desafio que você e superou

– Nada é impossível, tecnicamente

– Sempre tem uma saída – tente olhar por outro ângulo ou se afastar um pouco para enxergar

– Não é errado pedir ajuda

– Se você controla a energia da sua mente, você controla seus resultados

Ah, e ao praticar a mente positiva, lembre-se: Jim Robin afirma que você é a soma de 5 pessoas com quem você anda.

Então, olhe ao redor e mantenha por perto apenas as pessoas que te agregam e te colocam pra cima! Evite relacionamentos tóxicos e torne a mente positiva um hábito.

E então, alguma dúvida sobre pensamentos positivos e saúde? Deixe o seu comentário e eu vou te responder.

P.S.: Você pode me seguir também nas redes sociais, como Instagram e LinkedIn para ficar por dentro de outros conteúdos bacanas! <3

LEIA MAIS